Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Atualidade

Roubo de dados: psicólogo que desenvolveu aplicativo acreditava que sistema fosse legal

SMARTPHONE

TATJANA SPLICHAL | DRUŽINA

Agências de Notícias - publicado em 21/03/18

O psicólogo que desenvolveu o aplicativo usado pela empresa Cambridge Analytica para obter dados de milhões de usuários do Facebook, que foram utilizados com fins eleitorais, afirmou que acreditava que o mesmo fosse legal.

Aleksandr Kogan, professor de Psicologia da Universidade de Cambridge, disse à BBC que o que ele fez era “perfeitamente legal e ajustado aos termos de serviço”.

“Minha opinião é que estou sendo usado basicamente como um bode expiatório”, se defendeu Kogan, que é acusado de uso ilegal de dados pessoais

O pesquisador desenvolveu o aplicativo “This is Your Digital Life” (Esta é sua vida digital).

O método foi usado para reunir dados de 270.000 usuários do Facebook, mas também para obter os dados dos “amigos” das pessoas que utilizaram o aplicativo na rede social.

De acordo com um ex-funcionário da Cambridge Analytica, a empresa conseguiu dados de 50 milhões de pessoas que acabaram sendo usados para criar um programa destinado a prever e influenciar o voto dos eleitores.

“Honestamente, pensava que estávamos agindo de maneira apropriada, acreditava que fazíamos algo normal”, disse o psicólogo, nascido na Moldávia e criado na Rússia até os sete anos, quando sua família se mudou para os Estados Unidos, de cordo com dados biográficos citados pelo “Varsity”, um jornal de Cambridge.

O escândalo da Cambridge Analytica, cujos diretores acreditavam ter o poder de mudar tendências eleitorais, inclusive com o planejamento de escândalos com prostitutas e subornos para arruinar a reputação de candidatos, arrastou o Facebook, cuja proteção de dados dos usuários passou a ser questionada.

A Cambridge Analytica trabalhou para a campanha vitoriosa – contra todos os prognósticos – do presidente americano Donald Trump e, segundo os líderes do movimento britânico pró-Brexit, também para eles, embora a consultoria negue a atuação no referendo do Reino Unido.

O fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, foi convidado a dar explicações no Parlamento britânico, no Parlamento europeu e no Congresso americano.

A rede social proibiu que Cambridge Analytica e Aleksandr Kogan utilizem a plataforma.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia