Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconReligião
line break icon

Ainda os sacramentos

Roman Catholic Archdiocese of Boston | CC

Padre Bruno Roberto Rossi - publicado em 23/03/18

Os sacramentos são sete: o Batismo, a Crisma ou Confirmação, a Eucaristia, a Reconciliação, a Unção dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio

É doutrina de fé católica que os sacramentos são sete, foram todos instituídos por Cristo – o Sacramento primordial do Pai – e a Igreja os ministra, de modo válido e lícito, até hoje.

Os sacramentos são sete: o Batismo redime do pecado original e dos atuais, se houver (no caso de adultos), bem como dá a quem é batizado o Espírito Santo (cf. At 2,38) – São Paulo desenvolve bem essa doutrina em Rm 6,1-11; a Crisma ou Confirmação do Batismo aparece em At 8,14-17; a Eucaristia é atestada pelos Evangelhos (cf. Mt 26,26-28; Mc 14,22-24; Lc 22,19-20) e celebrada já nas primeiras comunidades cristãs (cf. 1Cor 11,23-27); a Reconciliação está fundamentada sobretudo em Jo 20,21-23, mas também em Mt 9,8; a Unção dos Enfermos tem sua base em Tg 5,14-15; a Ordem aparece em At 6,17; 13,3; 1Tm 4,14; 5,22; 2Tm 1,6 e o Matrimônio, prática pré-cristã, é restaurado por Cristo, em sua originalidade, conforme Mt 19,3-9; Mc 10,2-9 (cf. ainda: 1Cor 7,39; Ef 5,21-33; Cl 3,18-25).

Foram todos instituídos por Cristo, o Sacramento primordial do Pai: Cristo, Deus e Homem verdadeiro (n’Ele há uma só pessoa, a divina, que é eterna; mas duas naturezas: a divina, d’Ele desde sempre, e a humana, assumida na plenitude dos tempos, no ventre de Maria, cf. Gl 4,4) santificou pelo Seu contato tudo o que é humano. Seus gestos, bem como os fatos de Sua vida são mistérios salvadores ou redentores. Portanto, grande Sacramento (portador de uma realidade sobre humana) em sentido amplo (os sete sacramentos o são em sentido estrito ou próprio). Daí o esquema: Cristo → suas ações divino-humanas → sinais sacramentais → graça → cristão.

A Igreja os ministra, de modo válido e lícito, até hoje: a função salvadora do Senhor Jesus, como vimos no parágrafo anterior, continua na Igreja, Seu Corpo místico prolongado na História (cf. 1Cl 12,24; 1 Cor 12,12-21), e é consumado em cada um dos sete sacramentos citados. Assim, em sentido amplo, a Igreja, como o Senhor Jesus, é também sacramento, canal transmissor da graça divina.

Um sacramento é válido quando atinge sua finalidade: o sacerdote, em nome de Deus, perdoa os pecados e o penitente é, realmente, perdoado. É lícito se está de acordo com a Lei moral ou canônica: o bispo católico pode sagrar – ordenar –, de modo válido e lícito, bispo um sacerdote escolhido pelo Papa; no entanto, se sagrar um padre sem mandato pontifício, age de modo válido, mas ilícito.

Outros pontos que consigo tratar neste artigo são sobre o caráter, os chamados sacramentos dos vivos e os dos mortos (no sentido espiritual, pois alguém morto, biologicamente, não pode mais receber sacramento algum) e a respeito da ação ex opere operato de cada sacramento.

Alguns sacramentos imprimem caráter: são eles o Batismo, a Crisma e a Ordem. Caráter é um sinal distintivo, marca ou “selo espiritual” impresso na alma humana de modo inapagável ou indestrutível, como é indestrutível essa própria alma. Daí ser recebido uma só vez, pois sua “marca” nunca se extingue.

Os sacramentos dos mortos são dois, o Batismo e a Penitência (Confissão). Supõem uma alma sem vida, caída no pecado, mas que entra na (ou volta à) graça divina. Já os sacramentos dos vivos são os outros cinco: a Crisma, a Eucaristia, a Unção dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio. Supõem a alma em estado de graça (que com a recepção do sacramento é aumentada) para recebê-los.

Cada sacramento age ex opere operato, ou seja, de modo objetivo ou em virtude do próprio rito, porque ao sinal visível (à água do Batismo, por exemplo) Deus une a sua poderosa graça invisível. No entanto, não há nada de mágico aí, pois a objetividade dos sacramentos requer disposições subjetivas de quem os recebe: nos sacramentos dos mortos, a fé e a penitência e no dos vivos, a graça santificante. Até a próxima!

Padre Bruno Roberto Rossi, Paróquia São Francisco de Assis

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
DoutrinaIgreja CatólicaSacramentos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia