Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

8 sintomas do alcoolismo

George Rudy / Shutterstock
Compartilhar

Pegar nossa própria vida em nossas mãos e prevenir que o álcool nos governe é o primeiro passo para começar a pensar em um novo estilo de vida

 

O abuso de álcool não leva a nada de bom. Saber beber em companhia dos outros, com moderação e aproveitar um momento de amizade saudável é algo muito diferente do consumo excessivo de álcool e da dependência de bebidas alcoólicas.

Estar bem informado é o primeiro passo para evitar maus hábitos que podem levar ao alcoolismo. A dependência do álcool é refletida na necessidade de beber habitualmente quantidades excessivas de álcool durante um longo período de tempo até se tornar um vício.

A dependência pode ser associada a problemas de saúde psicológica e física que tendem a afetar gravemente os relacionamentos com outros em todos os contextos: família, amigos, trabalho. 

Alguns sintomas de dependência de álcool são:

  1. A necessidade de beber controla sua própria vida: a dependência de álcool geralmente é caracterizada pela necessidade imperativa de beber e a incapacidade de limitar a quantidade ou parar de beber.
  2. Tolerância ao álcool: quando você bebe regularmente, o corpo se acostuma ao álcool, experimentando a necessidade de beber mais e mais para sentir seus efeitos.
  3. Desinteresse: nega outros interesses em favor de atividades que envolvem beber bebbidas alcoólicas.
  4. Ocupado: aumenta constantemente o tempo dedicado a beber e a se recuperar dos efeitos do álcool.
  5. Bebe também de manhã: começa a beber antes do meio dia.
  6. Ansiedade ou irritabilidade
  7. Não é capaz de sair dessa situação: sente que você não consegue parar de beber apesar de experimentar os sintomas físicos e psicológicos negativos.
  8. Experimenta os sintomas físicos da abstinência: tremores, transpiração excessiva, dificuldade em dormir, ansiedade, sensação de mal-estar nas primeiras horas da manhã.

Consequências graves para a saúde

A dependência do álcool afeta seriamente a saúde. A intoxicação alcoólica tem implicações de todos os tipos:

  • Cognitivo: diminuição da percepção de risco, alteração da percepção visual e espacial
  • Comportamental: agressividade, comprometimento no trabalho e socialmente
  • Fala atrapalhada
  • Descoordenação motora, andar instável
  • Atenção ou memória prejudicada
  • Estado de quase inconsciência
  • Afeta a alimentação
  • Doença hepática (fígado alcoólico, hepatite alcoólica ou cirrose alcoólica)
  • Pressão arterial elevada e problemas cardíacos
  • Perda progressiva de memória para a demência alcoólica
  • Depressão
  • Pancreatite
  • Delírio devido à intoxicação alcoólica
  • Delírio devido à abstinência alcoólica
  • Transtorno psicótico induzido pelo álcool, com delírios
  • Transtorno psicótico induzido pelo álcool, com alucinações
  • Transtorno do humor induzido pelo álcool
  • Transtorno de ansiedade induzido pelo álcool
  • Disfunção sexual induzida pelo álcool
  • Doenças do sono induzidas pelo álcool

Por que beber?

As pessoas que consomem álcool excessivamente fazem isso por várias razões, cada uma encontrando suas próprias motivações ou justificativas aparentes.

Muitas vezes, entra na armadilha de pensar que é uma maneira eficaz de tratar ansiedade e depressão.

Embora possa ajudar a reduzir seus problemas no curto prazo, o álcool geralmente piora a ansiedade e a depressão.

Ele faz isso ao interagir com substâncias químicas chamadas neurotransmissores que estão no cérebro, que inicialmente ajudam naturalmente a combater a depressão e a ansiedade.

Entre outras causas também incluem fatores sociais como a pressão dos grupos, o estilo de vida dos amigos, a disponibilidade do álcool etc. São elementos que podem condicionar especialmente as pessoas com menos personalidade e uma base de valores.

Portanto, tomar nossa própria vida em nossas mãos é crucial para evitar que o álcool controle nossas vidas. 

Tags:
Pecado