Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Eu queria poder voltar no tempo

Compartilhar
Comentar

Uma reflexão sobre o que você pode fazer com relação ao seu passado

Será que no futuro inventarão uma tecnologia capaz de voltar no tempo? Uma máquina de metal, um elevador que, ao invés de nos deixar no próximo andar, irá transportar nossos corpos para o lugar que desejarmos no tempo?

Era o que mais queria. Voltar… No tempo. Imagine o que eu poderia fazer?

Com certeza iria impedir varias idiotices, erros fúteis e atitudes dispersas. Eu iria colocar minha roupa favorita, um vestido delicado e um olhar apaixonado e iria para minha formatura do colegial. Não ficaria em casa, estudando para um curso que nunca quis fazer.

Teria beijado o cara que me amava… Que eu realmente amava, e não aceitado um pedido de noivado de um cara por quem nunca senti nada parecido com o amor.

Eu teria desfeito algumas amizades ao invés de ensaiar um sorriso falso, criando marcas em meu rosto por pessoas que não mereciam nem um cumprimento apressado. Eu teria ganhado uma “má reputação” em alguns momentos em troca de verdades e uma atitude rebelde para conquistar alguns sonhos.

Teria desfeito a dieta algumas noites, rido alto ao lado de amigos e fatias mornas de pizza de mussarela e calabresa. Não teria medo de molhar minha roupa e sentir o gosto da chuva na noite.

Eu teria aceitado algumas coisas e recusado outras. Diria “não” para algumas situações em que disse “sim”, e “sim” para outras em que disse “não”. Eu teria abraçado familiares que jamais terei a chance de sentir o conforto dos braços novamente.

Teria ido até a casa da minha tia no natal ao invés de visitá-la no cemitério na semana passada.

Eu estaria em outro lugar agora. Não estaria nessa estrada olhando para trás com meu cabelo encharcado pela brisa do amanhecer, rezando para que algumas coisas dessem certo. Não estaria manobrando palavras e acontecimentos, pois tudo já estaria bem.

Não estaria sonhando com o rapaz certo ao meu lado, pois ele estaria segurando minha mão. Teria minha melhor amiga rindo aqui e não uma lembrança de uma briga idiota.

Provavelmente eu não estaria nem nesse lugar. Nessa cidade. Nessa rua.

Seria um mundo completamente diferente.

E eu também estaria diferente? Provavelmente.

Mas não tenho esse poder. Não tenho essa chance. Não posso rejuvenescer e mudar tudo.

Eu não posso mudar o passado.

Mas ainda posso mudar meu futuro?

Posso fazer as escolhas certas no presente tendo como base os meus fracassos?

Pelo menos posso tentar. Tentar fazer o correto com meu futuro e com o que posso.

Tomar decisões que não fui capaz ao longo da minha vida.

Ter esperança de que construirei um futuro melhor e um presente mais agradável.

Mesmo que jamais consiga consertar os erros do passado, ainda tenho esperança de acertar hoje.

(via Prosa e poesia)