Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Antonio Banderas: “A Semana Santa é o que me aproxima da Igreja”

ANTONIO BANDERAS
Jorge Guerrero - AFP
Compartilhar

Ator participou da procissão do Domingo de Ramos na Espanha. Aos pés da Virgem, Banderas se lembrou de alguém muito especial

Já não é novidade que, há tempos, Antonio Banderas viaja para Málaga, na Espanha, durante a Semana Santa. Ele tem um compromisso com a Maria Santíssima: é o encarregado de conduzir o andor da Virgem pelas ruas da cidade na procissão do Domingo de Ramos.

No entanto, este ano foi particularmente especial e emocionante para Banderas, já que foi a primeira vez que o ator participou da procissão sem a mãe dele, Ana Banderas, que morreu em novembro de 2017.

Por isso, Antonio e seu irmão, Francisco Javier, pediram permissão para colocar uma faixa preta no sino do trono da Virgem. Pedido concedido, pois a senhora Ana trabalhava como camareira da Virgem, vestindo-a e colocando seus ornamentos.

Na procissão, Banderas estava acompanhado de sua filha Stella, que há cinco anos não ia a Málaga na Semana Santa, sua namorada (Nicole Kimple), o ator Alex Rich e o cineasta Ken Biller, que é diretor do mais recente projeto de Banderas, a série Genius: Picasso.

Certamente, o ator espanhol quis que os amigos conhecessem a beleza das tradições e fez questão de mostrar o motivo pelo qual a Semana Santa é tão importante para ele: “Houve um momento da minha vida em que me afastei um pouco da Igreja. Busquei uma conexão espiritual em outros lugares, até que, em 1994, depois que uma cirurgia de meu irmão nos provocou muito medo, entendi que não precisava buscar muito, que tinha tido sempre diante do meu nariz esta conexão com o transcendental e que isso acontecia de uma forma que seguia nossas próprias tradições, que não tínhamos que ir até Buda, porque os personagens da espiritualidade e da minha religião estavam ali, no meu bairro. Através da Paixão de Cristo, eu me comunico e me conecto com o transcendental. A Semana Santa é o que mais me faz aproximar de Cristo e da Igreja”, disse Banderas em uma entrevista a uma rádio de Málaga.

Sem dúvida, um dos momentos mais bonitos do domingo foi quando todos os confrades, incluindo Banderas (visivelmente emocionado), abraçaram-se e se uniram para cantar à Virgem.

“A Paixão do Senhor toca a minha vida de forma importante. A Paixão sentida como grande metáfora, como a mensagem que passa esse grande sacrifício de um homem, Deus, que nos manda uma mensagem de reflexão profunda sobre a vida, a morte, a vida futura. Desde criança, fui criado em família católica… Hoje, o que mais me atrai e que me aproxima muitíssimo da Igreja é o poder de me redescobrir… Fazer isso através da figura de Jesus e da Virgem Maria é lindo e muito gratificante”, conclui o ator.