Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Histórias Inspiradoras

Impactante: entrevista com um padre católico que era muçulmano

AIS

Arthur Herlin - I.Media para Aleteia - publicado em 28/03/18

"Muitas pessoas deixam o islamismo e abraçam o cristianismo", declara o sacerdote, ele próprio convertido do islã para Cristo. Mas o preço...

O pe. Paul-Elie Cheknoun esteve em Roma no dia 19 de março deste ano, festa de São José, para participar da Noite de Testemunhos organizada pela fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

Nuit des Témoins 2018 - ©️Michel Pourny

De família muçulmana da Argélia, o pe. Cheknoun se converteu ao cristianismo na década de 1990 e foi ordenado sacerdote nos anos 2000, fazendo parte da Fraternidade Missionária João Paulo II e trabalhando atualmente em seu próprio país natal. Ao falar sobre os seus compatriotas, ele conta que muitos muçulmanos, tanto na Argélia quanto entre os que migram de lá para a França, continuam se convertendo a Cristo até hoje, apesar das dificuldades persistentes e desafiadoras – entre elas, o risco de morte.

Nuit des Témoins 2018 - ©️Michel Pourny

A entrevista

Você deu um passo corajoso ao se converter ao cristianismo, em meio a muitas dificuldades. O seu caso é isolado?

Pe. Cheknoun – Não. Muitos muçulmanos se tornam cristãos, na Argélia, que é terra islâmica, e na França também [nota: a França é o país europeu que mais recebe imigrante argelinos]. Só na Argélia são estimadas dezenas de milhares de conversões desde os anos 90, especialmente na minha região natal, a Cabília. São principalmente novos evangélicos, bem ativos na evangelização, mas também há conversões ao catolicismo [nota: inclusive por parte dos evangélicos].

A conversão é um risco muito alto para quem quer sair do islã?

Pe. Cheknoun – Quem se converte é espancado e perseguido. Não é incomum ser marginalizado pela própria família, pelos vizinhos. O islã condena a conversão com a pena de morte, porque a considera como apostasia, mas, às vezes, para não matar muçulmanos, eles colocam os apóstatas “em quarentena”, digamos assim, afastando-os fisicamente. Muitos convertidos ficam sem teto, pelas ruas. Eu tive a graça de ter um pai muito aberto, que aceitou a minha escolha. Mas os meus pais são uma exceção. É por isso que muitos são forçados a esconder da família a sua conversão.

Como é a sua vida na Argélia?

Pe. Cheknoun – Em terra islâmica, eu procuro passar despercebido. Não ando de batina nem com a cruz, nunca. Não uso nenhum sinal distintivo. Coloco o colarinho clerical só quando estou numa igreja ou num lugar cristão. É assim com todos os convertidos. No contexto muçulmano, temos que ser esquecidos: o islã não nos suporta. Nós todos vivemos a nossa fé com total discrição.

Vocês acolhem pessoas convertidas em Argel?

Pe. Cheknoun – Em 2006, o parlamento argelino aprovou uma lei para moderar as religiões não-muçulmanas. Na realidade, ela serve para frear a evangelização e as conversões. A lei pune com cinco anos de prisão e uma multa pesada qualquer pessoa que seja pega com textos cristãos, ou que tente converter um muçulmano, ou que critique o islã ou Maomé. Isso nos impede de viver com tranquilidade e, é claro, também nos impede de evangelizar nas ruas. Então nos limitamos a acolher as pessoas que vêm espontaneamente até a igreja e as acompanhamos. Só que até isso leva um tempo longo: para batizar alguém, nós temos que discernir se é uma conversão verdadeira e se a pessoa está bem ciente do tamanho do compromisso.

Qual é a diferença fundamental entre a Igreja e o islã? A diferença que fez o senhor mudar de religião.

Pe. Cheknoun – A razão de ser do islã é antitrinitária e, portanto, anticristã. Os muçulmanos rejeitam a Encarnação e pretendem “corrigir os erros do cristianismo”. Os muçulmanos rezam cinco vezes por dia e sempre terminam orando pela condenação dos judeus e dos cristãos. Dizem que os cristãos são “perdidos” e os judeus “condenados”. Numerosos versículos [do alcorão] convidam a matar os cristãos e os judeus, porque eles teriam falsificado as suas escrituras, matado os seus profetas, e porque não reconhecem Maomé. Os jihadistas não inventam nada: esse terrorismo está escrito no alcorão.

O que lhe inspiram os mártires argelinos que em breve serão beatificados?

[Nota: esta pergunta diz respeito aos monges assassinados de que falamos neste outro artigo]

Pe. Cheknoun – Como ex-muçulmano, eu os vejo como um exemplo. Na minha pequena cidade na Cabília, quatro Padres Brancos foram mortos. Na época, eu tinha lido sobre a morte deles nos jornais e achei que tinham sido mais vítimas do terrorismo. Eu não fui ao funeral, mas sei que muitíssima gente foi, muitos consternados com a morte deles. Mas não foi uma surpresa. Os terroristas tinham ordenado que todos os cristãos deixassem a Argélia. Aqueles que ficaram estavam condenados.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
ConversãoMuçulmanossacerdote
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia