Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que os bebês dão “chutes” durante a gravidez?

PREGNANT WOMAN
Compartilhar

Sentir uma vida pulsando dentro da barriga é emocionante! Mas estes “chutes” não são apenas uma forma que os bebês encontram de chamar a atenção das mamães e dos papais

Para a grávida, é sempre muito emocionante sentir o “chute” de seu bebê dentro da barriga. No entanto, esta manifestação não parece ser unicamente um afetuoso gesto de cumprimento da criança.

Um estudo publicado recentemente na revista britânica Development, que é especializada em genética evolutiva, afirma que, se um bebê mexe muito dentro do útero materno, é porque ele precisa fortalecer seus ossos e cartilagens.

Para chegar a estas conclusões, uma equipe de pesquisadores da universidade Trinity College, de Dublin, examinou vários embriões de ratos e pintinhos.

Eles descobriram “algumas interações moleculares que eram estimuladas pelos movimentos”. Esses movimentos do embrião orientavam suas células e tecidos “para construírem um esqueleto funcional, robusto e maleável”.

Em outras palavras, um embrião que se mexe muito desenvolve ossos e articulações mais fortes que um embrião menos “agitado”.

“No caso de ausência de movimentos do embrião, as células encarregadas de formar a cartilagem das articulações recebem uma mensagem molecular incorreta. Um sinal que diz “fabrique osso”, quando deveria receber o que diz: “fabrique cartilagem”, afirma o comunicado da Trinity College.

Não obstante, as mamães e papais não devem tirar conclusões precipitadas se o seu bebê parecer pouco ativo. Primeiro porque falamos aqui de estudos feitos em ratos e pintinhos. Segundo porque pode ser normal que uma mãe não perceba os movimentos do bebê antes do oitavo mês de gestação.

Embora o bebê comece a fazer certos movimentos a partir da sétima semana, é difícil que a mãe os sinta, pois a criança ainda é pequenininha e há muito espaço para ela dentro da barriga.

Para a maioria das mulheres, os primeiros chutes são percebidos entre a 16.ª e a 18.ª semana gestacional. No entanto, 25% das mulheres só sentem seus bebês mexerem a partir da 20.ª semana, segundo os especialistas.

Seis chutes a cada duas horas

O site médico americano HealthLink reuniu dados de milhares de mães. A partir disso, estabeleceu que o padrão é sentir seis chutes a cada duas horas durante o terceiro trimestre da gestação.

Para as mães que estão preocupadas por não sentirem nenhum movimento, o site dá algumas dicas. Os especialistas dizem que, quando a mulher se deita de lado, ela permite que o bebê tenha mais liberdade para se movimentar. A hora do banho também é um bom momento para senti-lo melhor. As mães podem, inclusive, pressionar levemente o ventre para estimulá-lo.

Se você não sente nada nem encontrou respostas neste artigo, um médico seguramente vai te tranquilizar. Mas pense: se o bebê não se mexer depois que você pressionar a barriga levemente ou se deitar de lado é porque ele pode estar dormindo…