Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Uma oração diferente a São Miguel Arcanjo

Diego garnica
Compartilhar

Aquela breve oração a São Miguel Arcanjo, que todos sabemos rezar, não foi a única composta e aprovada pelo Papa Leão XIII

Em 18 de maio de 1890, vinte anos depois que a “Tomada de Roma” privou o Sumo Pontífice do derradeiro vestígio de sua soberania temporal, o Papa Leão XIII concedeu indulgências a todos os bispos e padres que, autorizados por seus Ordinários, recitassem devota e diariamente uma fórmula de exorcismo contra Satanás e os anjos rebeldes.

A fórmula de exorcismo, que foi inserida no Ritual Romano, continha uma oração a São Miguel Arcanjo um pouco diferente da tradicional, e mais longa, a qual reproduzimos abaixo, em português. O original latino, bem como a versão portuguesa da qual fizemos a seguinte adaptação, pode ser acessado no site Senza Pagare.


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ó gloriosíssimo Príncipe da milícia celeste, São Miguel Arcanjo, defendei-nos em nossa luta e combate contra os principados e as potestades, contra os governantes deste mundo de trevas e contra a perversidade dos espíritos celestes.

Vinde em auxílio dos homens, criados imortais por Deus, à sua imagem e semelhança, e resgatados a grande preço da tirania do demônio.

Combatei neste dia a batalha do Senhor, unido ao exército dos santos anjos, assim como debelastes outrora a Lúcifer, príncipe da soberba, e a horda de seus anjos apóstatas, que não puderam resistir-vos e perderam seu lugar no Céu.

Aquele grande dragão, a antiga serpente, chamada diabo e Satanás, que seduz o mundo inteiro, foi lançado no abismo junto com seus anjos. Mas eis que o antigo inimigo, homicida desde o princípio, volta a reerguer-se furioso.

Travestido de anjo de luz e acompanhado de toda a legião de espíritos malignos, ele vagueia em derredor, invadindo a terra a fim de extirpar o nome de Deus e do seu Cristo, e para apanhar, trucidar e precipitar no inferno as almas destinadas à coroa da eterna glória.

Este perverso dragão verte, como torrente imundíssima, o veneno de sua malícia sobre os homens, depravados de mente e corrompidos em seu coração; instila o espírito de mentira, impiedade e blasfêmia; exala o odor mortífero da luxúria, de todos os vícios e iniquidades.

Estes astutos inimigos encheram e inebriaram a Igreja, esposa do Cordeiro Imaculado, de amarguras e confusão, e deitaram suas mãos impiedosas sobre os seus bens mais sagrados.

Onde se encontra a Sé do beatíssimo Pedro e a Cátedra da Verdade, constituído para ser luz das nações, eles ergueram um trono de abominação e impiedade, a fim de que, abatendo o Pastor, pudessem dispersar o rebanho.

Eia, pois, ó General invencível, socorrei o povo de Deus contra os ataques dos espíritos iníquos e consegui-nos a vitória. A ti, nosso guardião e protetor, venera a Santa Igreja; de ti, nosso defensor, ela se gloria contra os nefastos poderes deste mundo e do inferno; a ti entregou o Senhor as almas dos redimidos, herdeiras da beatitude celeste.

Rogai a Deus que esmague a Satanás sob os nossos pés, para que ele já não possa mais reter-nos em seu cativeiro e assaltar a Igreja.

Oferecei nossas preces diante do Altíssimo, para que elas nos atraiam o quanto antes a misericórdia do Senhor. Acorrentai o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e lançai-o no abismo, para que ele não possa mais seduzir os povos. Amém.

(via Pe. Paulo Ricardo)