Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Um dos ícones da guerra do Vietnã se converte ao catolicismo

GENERAL TRAN THIEN KHIEM
Compartilhar
Comentar

Nunca é tarde para dar o grande salto

O que, no passado, era somente objeto de calúnias, agora, virou realidade: Trần Thiện Khiêm se converteu ao catolicismo. O ex-general e primeiro-ministro do Vietnã, partidário de uma república democrática no país, foi considerado erroneamente católico durante muito tempo por seus detratores comunistas. Acima de tudo, o que eles queriam é passar a ideia de que Trần Thiện Khiêm estava a serviço de interesses franceses ou americanos.

No entanto, Khiêm assegura que, durante todo o período de crise, nos anos 1960, ele não deixou de seguir a crença tradicional vietnamita. A única aceita na época era o culto aos ancestrais.

É preciso dizer que sua vida instável e dramática parece ter sido, durante muito tempo, o obstáculo para uma verdadeira e profunda conversão. Ao longo da guerra do Vietnã (1955-1975), Khiêm se envolveu em vários golpes de Estado – alguns com consequências dramáticas. Entre eles, o de 1963, quando o presidente católico Ngo Dinh Diêm foi atacado por ele, embora tenha sido seu padrinho e tenha defendido Khiêm anos antes. Diêm não sobreviveu.

Em 1969, depois de ter participado de várias outras conspirações, finalmente obteve o posto de primeiro-ministro, cargo em que se manteve até o fim da guerra, em abril de 1975.

Fruto de uma longa reflexão

Embora estivesse rodeado de personagens católicos, Khiêm resistia em se converter. Mas, por iniciativa própria, decidiu unir-se à Igreja Católica. Foi batizado e recebeu a Primeira Comunhão na Semana Santa de 2018, aos 92 anos de idade. “É o fruto de uma longa reflexão sobre o que aconteceu em minha vida, depois de uma profunda análise do catolicismo”, declarou à agência AsiaNews.

A agência publicou uma foto dele recebendo a comunhão na boca, enquanto mantém as mãos unidas no peito, num gesto de oração em sua cadeira de rodas. Ele também confessou que a conversão ao catolicismo foi uma das experiências mais profundas e felizes que ele já viveu.

A Igreja Católica do Vietnã deu boas-vindas a Khiêm, conforme informou a AsiaNews.