Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A melhor maneira de arrumar tempo para rezar quando você está realmente ocupado

GIRL PRAY
Compartilhar

Mesmo que esteja sentado no carro por alguns minutos antes de você sair, isso conta na oração

Você já ouviu muito sobre maneiras de se conectar melhor com Deus e diz, “sim, legal que funcione para outras pessoas, mas de jeito nenhum funciona para mim! Eu tenho filhos! Eu tenho trabalho para fazer! Eu tenho pessoas para alimentar e buscar!”.

Becky Eldredge, mãe de três filhos, diretora espiritual e autora de Busy Lives e Restless Souls, entende muito bem o que estamos enfrentando, mas ainda diz que há práticas que funcionam diretamente em nossos cronogramas – até mesmo os “mais difíceis”, como o silêncio e o tempo dedicado à oração.

De fato, como alguém que se levanta muito antes de sua família passar um tempo em oração, Becky diz que todos nós podemos fazer isso. É uma questão, ela diz, de “reservar um tempo diário para a oração que você honre e agende no seu calendário como faria com qualquer outro compromisso”.

“Esse tempo diário de estar com Deus fundamenta seu dia em silêncio e quietude com Deus”, diz Becky. “O silêncio de nossa casa me ajuda a me acalmar e a ficar só com Deus e a ouvir a voz de Deus. Isso me lembra do Salmo 46,6”.

Mas Becky observa que o que funciona para uma pessoa não funciona necessariamente para todos. Becky diz que vive de acordo com o lema de seu amigo padre: “Ore como você pode, não como você não pode”.

“É fácil que as responsabilidades e papéis da vida atrapalhem nossas vidas de oração”, diz Becky. Às vezes, podemos dizer “sim” a muitas coisas que colocamos como precedentes sobre nosso relacionamento com Deus. “Ser intencional e agendar o horário com Deus em nossos calendários e honrar este tempo como qualquer encontro ajudaria a manter essa prioridade em nossa vida”.

“Ao mesmo tempo”, adverte Becky, “temos que ser gentis com nós mesmos quando a vida nos chama para cuidar de crianças, membros idosos da família ou nossa própria saúde. Durante esses tempos, podemos não ser capazes de honrar nosso período de oração estabelecido, porque nosso chamado é mostrar amor àqueles que estão à nossa volta naquele momento. Ainda podemos nos apoiar em Deus e nos voltar para Deus a qualquer momento, porque carregamos uma ‘capela interior’ dentro de nós que podemos acessar a qualquer momento”.

Becky dá o exemplo de uma mãe de seis filhos que buscou orientação espiritual para ajudá-la a se aprofundar na fé.

De acordo com Becky, a casa dessa mulher era “cheia de pessoas, com dois filhos em seu quarto devido ao espaço limitado em sua casa. Juntas, revisamos o dia dela e descobrimos que seu melhor momento de oração era depois de deixar um de seus filhos no treino de beisebol. Seu lugar de oração estava em sua garagem, sentada em seu carro. Ela não iria sair da garagem antes de parar por 15 minutos para rezar. Ela fez o seu espaço de oração, colocando materiais em seu carro para usar. Ela decidiu que a melhor ferramenta de oração era o exame de consciência. Então ela faz uma pausa em sua garagem e revê seu dia com a ajuda de Deus, observando o que ela estava agradecida, onde sentiu a presença de Deus, onde ela lutou para nomear Deus no trabalho, e então pedia a ajuda de Deus para as próximas 24 horas”.

Becky diz que dentro de uma semana, essa mulher “podia sentir seu dia se enraizar em Deus, e ela podia sentir o fruto de sua oração realizando em suas interações com seu marido, seus filhos e seu trabalho”.

Essa prática simples de oração trouxe uma nova paz à vida caótica dessa mulher.

E é uma paz, diz Becky, que todos nós temos acesso, com um pouco de reflexão e preparação.

“Santo Inácio de Loyola reiterou o valor da preparação para uma pessoa que faz os Exercícios Espirituais”, diz Becky. “Embora a maioria das pessoas não esteja fazendo os Exercícios Espirituais, sua sabedoria nos oferece intuições sobre como podemos nos preparar para a oração diária”.

Becky faz três perguntas aos seus alunos espirituais:

Quando pode ser o seu tempo de oração? Encorajo as pessoas a reservar um tempo diário de oração e colocá-lo em seus calendários. Isso pode ser de manhã, no meio do dia ou à noite.

Onde pode ser o seu lugar de oração? Convido as pessoas a pesquisarem o dia e procurarem um lugar silencioso e calmo. Este pode ser um canto tranquilo em sua casa ou em seu carro ou, talvez, no trabalho.

O que você quer incluir no seu espaço de oração? Quando as pessoas escolhem um local de oração, eu as encorajo a torná-lo um espaço sagrado de oração, incluindo itens que os ajudem a entrar em silêncio e quietude. Os itens podem incluir uma vela, uma Bíblia, fotos de familiares e amigos ou outras coisas que ajudem a direcionar as pessoas para Deus.

Então, ela diz, uma vez que as pessoas tenham seu tempo, lugar e espaço de oração, “sugiro que escolham um método de oração para se aproximarem de Deus. Dois dos meus métodos de oração favoritos são o Exame ou Lectio Divina”.

Eldredge diz que reservar tempo para a oração diária “transformou” sua vida. “Isso me despertou para o presente de amor e misericórdia de Deus. O silêncio e a oração servem como lemes para minha vida, guiando gentilmente cada ação e decisão que tomo. Tirar um tempo para o silêncio diário e a oração mudou o que eu fazia com o meu tempo”.

E ela diz que vê uma mudança nos outros também. “Quando vejo os outros fazerem o mesmo tempo de silêncio e oração”, diz Eldredge, “noto que as pessoas percebem que nunca estão sós porque Deus está com elas em qualquer lugar e a qualquer momento e serve como luz e guia. Um dos dons mais profundos de observar as pessoas comprometidas com o silêncio e a oração diária é observar o presente de cura e perdão de Deus e depois transformar radicalmente uma pessoa à medida que ela for liberta de feridas profundas. Para ser honesto, testemunhar o relacionamento de uma pessoa com Deus crescer e aprofundar é uma das maiores dádivas da minha vida”.