Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

O menino de 2 anos que “ressuscitou dos mortos” num fim de semana de Páscoa

DYLAN ASKIN,COMA,EASTER
Compartilhar

A recuperação da criança, que sofria de um tipo raro de câncer, surpreendeu os médicos

Em 2016, os pais de Dylan Askin receberam a notícia que o filho, de dois anos, que estava em coma por conta de uma forma rara de câncer de pulmão, não sobreviveria. Os médicos aconselharam que os aparelhos que o mantinham vivo fossem desligados e que os pais se despedissem do garotinho. Era Sexta-feira Santa.

Os pais contaram sobre a agonia que sentiram ao jornal The Telegraph: “era uma decisão muito difícil, mas os médicos disseram que os órgãos dele estavam falindo e que não poderiam fazer mais nada”.

No Sábado de Aleluia, os pais decidiram batizar a criança. Depois, quando se preparavam para desligar os aparelhos, notaram que o menino estava se mexendo na cama: era um indício de que ainda havia atividade cerebral.

Um especialista confirmou que, de fato, os órgãos não estavam falhando mais. Assim, o casal se sentou na cama junto ao filho durante todo o fim de semana de Páscoa, vendo como ele estava ganhando forças.

À medida que o tempo passava, a recuperação de Dylan era ainda maior. No domingo de Páscoa, os médicos disseram que ele estava estável. Ao News.Com.Au, Kerry, a mãe de Dylan afirmou: “eu tinha certeza que Dylan seria nosso milagre de Páscoa”.

Kerry explicou também que seu filho mais velho, de seis anos, pensou que o irmão não voltaria. Ele disse: “Ah, então é como Jesus”. A mãe, então respondeu: “Não se equivoque, pois seu irmão acabou de voltar dos mortos”.

Dylan conseguiu livrar-se dos aparelhos e começou a respirar sozinho uma semana depois, no aniversário de casamento dos pais.

No entanto, a história desse garotinho se torna ainda mais incrível quando a gente lembra que a doença se manifestou pela primeira vez na véspera de Natal, quando os pulmões dele entraram em colapso.

Após muitos exames e meses sofrendo com a doença, o menino foi diagnosticado com histiocitose pulmonar de células Langerhans, um tipo de câncer que afeta uma a cada 125 milhões de crianças.

Depois que Dylan desafiou todos os prognósticos e “ressuscitou” dos mortos, seu pai falou sobre o trauma: “foi um sentimento terrível quando tivemos que nos despedir deles. Inclusive, quando ele se recuperou, eu me sentia culpado por ter aceitado desligar os aparelhos”.

Dois anos depois deste milagre de Páscoa, Dylan está totalmente recuperado e, segundo informa o Daily Mail, a família vende ovos de chocolate para ajudar uma organização que atende doentes de câncer a arrecadar dinheiro.

 

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.