Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

10 pessoas incríveis que provaram que “impossível” é apenas uma palavra

Compartilhar

Enquanto muitas pessoas passam uma vida toda lamentando suas sortes, outras tiram o melhor de todas as situações

A vida nos dá diversos presentes todos os dias. No entanto, somente aqueles que estão dispostos conseguem enxergá-los.

Enquanto muitas pessoas passam uma vida toda lamentando suas sortes, outras tiram o melhor de todas as situações.

Até as mais terríveis.

Essas pessoas olham a vida nos olhos e a abraçam.

A partir daí, limites físicos se tornam detalhes totalmente insignificantes.

Que tal mudar isso hoje?

Veja abaixo 10 pessoas que provaram que “impossível” é apenas uma palavra e inspire-se!

Amy Purdy

impossível

Difícil esquecer esse momento. Amy Purdy, uma snowboarder ativa e famosa, contraiu meningite bacterial aos 19 anos e teve de amputar as duas pernas abaixo do joelho.

Como se não bastasse, ela também perdeu seus rins e seu baço. Dois anos depois, ela recebeu um rim de seu pai e, 3 meses depois, ela estava de volta às ladeiras com suas próteses.

Ela ganhou a medalha de bronze nas Paralimpíadas de 2014 e uma medalha de prata nas de 2018.

Aaron Fotheringham

impossível

Aaron foi confinado à uma cadeira de rodas aos 8 anos de idade.

Inspirado por seu irmão, que andava com uma bicicleta BMX no parque de skate, o garoto começou a praticar usando uma cadeira de rodas modificada.

Aos 14 anos, ele se tornou a primeira pessoa a fazer um backflip (pirueta para trás) em uma cadeira de rodas e executou uma pirueta dupla aos 18 anos.

Evelyn Glennie

impossível

Evelyn é uma percussionista escocesa que ficou surda aos 12 anos.

Ela afirma que se auto-ensinou a escutar por outras partes do corpo, algo que é fácil de acreditar quando você a ouve tocando.

Por sua contribuição para a música, ela recebeu o prêmio de Dama Comandante da Mais Excelente Ordem do Império Britânico (DBE) em 2007.

Zack Ruhl

impossível

Zack nasceu sem os ossos da coxa e sofreu da doença de ossos de vidro, condição rara, que fez com que os médicos amputassem suas duas pernas.

Hoje, ele é um coach de Crossfit e faz supino com 190 quilos, além de fazer flexões em sua cadeira de rodas.

Marla Runyan

impossível

Apesar de cega, Marla ganhou 4 medalhas nas Paraolimpíadas e verão de 1992 nas corridas de de 100, 200 e 400 metros.

Ela também participou dos jogos pan-americanos de Winnipeg em 1999, em que ganhou uma medalha de ouro na corrida de 1500 metros.

Spencer West

impossível

Escalar o Monte Kilimanjaro é algo que muitos consideram impossível. Mas o pico mais alto da África não deixou Spencer com medo.

Aos 31 anos, Spencer escalou o monte usando apenas as mãos.

Bethany Hamilton

impossível

Em 2013, enquanto surfava com sua melhor amiga, seu pai e seu irmão, Bethany, de apenas 13 anos, foi vítima de um ataque de tubarão e perdeu seu braço direito.

Quando chegou ao hospital, ela já havia perdido 60% de seu sangue e entrou em choque hemorrágico. Mas após um mês do ataque, ela já estava de volta ao mar.

Hoje, ela é uma surfista profissional muito bem-sucedida.

Angel Giuffria

impossível

A atriz de Jogos Vorazes nasceu apenas com um braço. Enquanto muitos encarariam isso como uma maldição, a forte determinação de Angel a fez uma atriz de sucesso.

Recentemente, ao comparecer em um conglomerado anual do filme, ela deixou a todos perplexos ao pedir para deixarem que ela carregasse sua prótese na tomada em que as pessoas estavam carregando seus celulares.

Jessica Cox

impossível

O quanto você pode conseguir da vida se não tem os dois braços? Qualquer coisa, se é o que você realmente quer.

Jessica foi a primeira pessoa sem braços a se tornar uma pilota licenciada, bem como a primeira faixa preta da Associação Americana de Taekwondo.

Ela é mergulhadora profissional, autora, palestrante e competiu no segmento de 40 milhas de El Tour de Tucson.

Qian Hongyan

impossível

Qian perdeu seus dois braços em um acidente de carro no ano 2000, quando tinha apenas 4 anos. Vinda de família chinesa modesta, próteses era algo além das posses da família.

Após atrair a atenção da imprensa chinesa, ela ganhou próteses e se juntou ao clube de natação local para deficientes.

Seu trabalho árduo e determinação resultaram na vitória.

Ela se tornou campeã nacional da Competição de Natação Paralímpica Nacional Chinesa em 2009 e ganhou uma medalha de ouro nos 100 metros de nado de peito nos jogos paralímpicos de 2015 da Província de Yunnan.

E você? Qual é a sua desculpa?

(via Awebic)

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.