Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Moscou pede ‘garantias sólidas’ a Pyongyang em troca de desnuclearização

KOREA
AFP PHOTO / Dong-A Ilbo
South Korea Unification Minister Cho Myung-Gyun (L) shakes hands with North Korean chief delegate Ri Son-Gwon (R) during their meeting at the border truce village of Panmunjom in the Demilitarized Zone (DMZ) dividing the two Koreas on January 9, 2018.
North and South Korea began their first official talks in more than two years on January 9, focussing on the forthcoming Winter Olympics after months of tensions over Pyongyang's nuclear weapons programme.
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Total de Pontos

A Rússia pediu nesta terça-feira à comunidade internacional que conceda “garantias sólidas” a Pyongyang em troca de sua desnuclearização, durante uma visita do ministro das Relações Exteriores norte-coreano a Moscou.

A visita de Ri Yong Ho a um dos principais aliados de seu país acontece em meio a uma reaproximação intercoreana iniciada nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, seguida por um movimento diplomático inimaginável há alguns meses, quando Kim Jong Un e Donald Trump trocavam insultos e ameaças.

Ri Yong Ho não falou publicamente depois de ter sido recebido pelo chanceler russo, Serguei Lavrov.

À imprensa, este último saudou o “nível bastante bom” de cooperação entre Moscou e Pyongyang e elogicou “a normalização progressiva da situação, o fim das ameaças mútuas e a vontade de contato entre as duas Coreias e entre a Coreia Norte e Estados Unidos”.

Para o ministro russo, esse processo deve levar a um “acordo multilateral” sobre a segurança na Ásia Oriental, “incluindo a desnuclearização da península coreana” e que inclua “garantias muito sérias” para a segurança da Coreia do Norte.

Lavrov disse que aceitou um convite de seu colega a Pyongyang. Mas, segundo ele, a questão de um possível encontro entre Kim Jong Un e o presidente russo Vladimir Putin não foi abordada.

Como a China, a Rússia defende um diálogo com a Coréia do Norte com base em um roteiro definido pelas duas potências.

(AFP)

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições