Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Trump cancela primeira viagem à América Latina para supervisionar resposta à Síria

TRUMP,STATE OF THE UNION
Mark Wilson | GettyImages North America | AFP
Compartilhar

A Casa Branca anunciou nesta terça-feira o cancelamento da primeira viagem do presidente Donald Trump à América Latina, alegando que o chefe de Estado quer “supervisionar a resposta americana à Síria”.

Trump deveria deixar Washington na sexta-feira para sua primeira visita à América Latina desde que assumiu o poder em janeiro de 2017. Depois de comparecer à Cúpula das Américas em Lima, ele faria uma escala em Bogotá.

O vice-presidente Mike Pence viajará a Lima no lugar de Trump para participar na Cúpula das América, anunciou a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders.

“O presidente Trump na comparecerá a 8ª Cúpula das Américas em Lima, Peru, nem viajará a Bogotá, Colômbia, como estava programado originalmente. A pedido do presidente, o vice-presidente viajará em seu lugar”, informou Sanders.

“O presidente permanecerá nos Estados Unidos para supervisionar a resposta americana à Síria e monitorar os acontecimentos em todo o mundo”, completou.

Pence não viajará a Bogotá, informou uma fonte da Casa Branca.

Trump deve decidir nas próximas horas sobre uma ação militar na Síria, após a ameaça de que o governo de Bashar al-Assad e seus aliados “pagarão” por um suposto ataque químico.

Washington, com o respaldo de Londres e Paris, afirmou que está pronto para atuar com ou sem o apoio da ONU. O Conselho de Segurança deve se pronunciar nesta terça-feira sobre os planos dos Estados Unidos e Rússia para investigar o suposto ataque químico.

O governo dos Estados Unidos pode tomar a decisão após a votação do Conselho de Segurança.

O anúncio do cancelamento no último minuto da viagem de Trump à América Latina acontece um dia depois da operação do FBI no escritório e residência de Michael Cohen, o advogado do presidente, uma iniciativa que enfureceu O republicano.

(AFP)