Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

Dividir as tarefas do lar (sobretudo lavar louças) melhora a vida do casal

CHORES
Antoniodiaz - Shutterstock
Compartilhar

Dois estudos mostram que há mais felicidade na relação e o sexo é melhor quando os casais dividem as tarefas de casa

Salários adequados, uma casa confortável, compartilhar as mesmas crenças religiosas, ter gostos e interesses similares, os filhos, as opiniões políticas… Tudo isso são valores que os casais levam em conta – e muito – quando lhe perguntam o que consideram primordial para que a relação funcione bem.

No entanto, há três questões que se destacam: a fidelidade (93%), relações sexuais felizes (70%) e… advinha qual é a terceira chave do sucesso dos casamentos?

Um estudo do Pew Research Center, instituição dedicada às tendências sociais e demográficas, mostrou que a terceira chave era, nada mais nada menos, que fazer as tarefas do lar juntos.

Os entrevistados não se referiam a uma distribuição de tarefas ao estilo: “ela cozinha e limpa, enquanto ele lava e passa”, mas a fazer as tarefas os dois ao mesmo tempo e em equipe. Isso muda as coisas.

Algo que enriquece o matrimônio e aumenta o desejo sexual

Limpar a casa, os dois juntos, aos sábados de manhã, ir às compras juntos e lavar os pratos (um esfrega e o outro enxágua) enriquecem todo casamento.

E, contra tudo o que se vinham propondo alguns estudos de anos anteriores, a professora Sharon Sassler, da Cornwell University, concluiu que dividir as tarefas do lar de forma equitativa aumenta o desejo sexual.

Melhor quando há liberdade para dizer não

A doutora Sassler assegura que a esposa dos anos 50 e 60 aceitava as relações sexuais porque se sentia dependente do marido. Como consequência, estas eram mais frequentes do que elas verdadeiramente gostariam.

Por outro lado, nas últimas décadas, as mulheres casadas se sentiram mais livres para dizer não; por essa razão – porque se sentem mais cômodas em uma relação agradável –  estão mais habitualmente dispostas ao sexo com o esposo.

No estudo do Council on Contemporary Families, que compara os resultados com respostas de entrevistados casados há mais de 20 anos (como também fez o Pew Research Center), os homens diziam que se sentiam melhor quando as tarefas eram divididas igualmente.

Para as mulheres, não há nada melhor que dividir a tarefa de lavar louça. E porque isso é tão significativo para para elas?

O professor Daniel Carlson, da Universidade de Utah, acredita ter encontrado o motivo: lavar louça é uma tarefa repetitiva, suja e pouco valorizada, enquanto que lavar o carro e cortar a grama sempre rendem um elogio.

Ao homem, sempre chegam os méritos, enquanto todo mundo acha normal e obrigatório que as louças estejam impecáveis. Quando esta rotina se quebra, elas agradecem por eles se envolverem em um trabalho pouco vistoso (junto da mulher, claro).

 

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.