Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

Por que é impossível ser mãe e amiga dos seus filhos

MOTHER AND DAUGHTER
Shutterstock
Compartilhar

Isso serve também para o pai: nossos filhos já têm muitos amigos, mas eles só têm um pai e uma mãe

“Os pais podem decidir ser amigos de seus filhos, mas precisam estar cientes de que estão deixando-os órfãos”. – Francisco Kovacs

É moda entre alguns pais e mães pensar que são “mais legais” porque podem ser amigos de seus filhos.

Às vezes, você até os vê se vestindo no mesmo estilo ou agindo da mesma forma, entre outras coisas, de modo que nem os filhos nem os amigos de seus filhos achariam que são pais “chatos”.

Desta forma, eles pensam que estão ganhando seu lugar e a confiança de seus filhos. Que atitude perigosa!

A psicóloga Alicia Banderas é bastante decisiva nesse ponto: “Os pais não podem ser amigos de seus filhos porque [os amigos] não são capazes de estabelecer dois aspectos fundamentais: estabelecer limites e dizer ‘não’”.

Esse comportamento, de agir como igual, não é apropriado.

Nossos filhos precisam de alguém em sua vida que lhes dê segurança e mostre as regras. Diga adeus à sua amizade íntima. Limites claros são necessários para fornecer limites úteis.

Os pais têm que corrigir seus filhos com amor e muita paciência. Temos que estar lá para guiá-los, educá-los e apoiá-los; não para sermos seus amigos. Temos que ser seu ponto de referência e seu limite.

Confiança não é o mesmo que amizade.

É claro que precisamos formar um relacionamento de amor sábio com nossos filhos, onde oferecemos a eles o melhor de nós mesmos para que eles atinjam seu potencial. Precisamos ter uma comunicação aberta com eles para que eles conversem conosco, compartilhem suas preocupações, medos e tudo o que têm em seu coração.

Precisamos ser capazes de ouvir para que possam nos contar seus segredos mais íntimos e possam compartilhar todas as coisas que estão incomodando, sabendo as consequências para o bem ou para o mal que essas coisas possam ter.

(Continua na próxima página)

Páginas: 1 2

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.