Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Casais e prostitutas punidos com chicotadas em público na Indonésia

CHAIDEER MAHYUDDIN / AFP
Compartilhar

Prostitutas e casais apaixonados foram punidos punidas em público nesta sexta-feira com chicotadas, aplicadas pela polícia da sharia em Aceh, única província da Indonésia que aplica a lei islâmica.

Mais de mil pessoas, incluindo dezenas de turistas da vizinha Malásia, assistiram às cenas de flagelo diante da mesquita de Banda Aceh, capital da província, onde os condenados foram vaiados quando receberam as chicotadas nas costas.

Cinco mulheres e três homens foram condenados por não respeitar as regras da sharia (lei islâmica), acusados de gestos de afeto em público ou pela oferta de serviços sexuais na internet, anunciaram as autoridades locais.

Além das relações heterossexuais entre pessoas que não são casadas e da oferta de serviços sexuais, o consumo de bebida alcoólica, as relações entre pessoas do mesmo sexo e os jogos de azar estão proibidos nesta província do país muçulmano de maior população no mundo.

A província de Aceh foi autorizada a aplicar a lei islâmica depois de obter de Jacarta um estatuto de autonomia em 2001 para acabar com décadas de rebelião separatista.

(AFP)

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.