Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconAtualidade
line break icon

O bebê Alfie Evans completaria hoje 2 anos de idade

Alfie e Jesus

CC

Reportagem local - publicado em 09/05/18

Dezenas de encontros estão programados na Itália para rezar o terço por ele, pela sua família e pela cultura da vida

De Roma a Milão, de Nápoles a Turim, de Gênova a Bari, de Trieste a San Giovanni Rotondo, dezenas de encontros de oração estão agendados para hoje, 9 de maio, em todo o território italiano. A Itália foi um dos países que mais se mobilizaram para salvar a vida de um bebê estrangeiro, condenado à morte pelos próprios médicos e magistrados do seu país, o Reino Unido, que, para matá-lo, alegavam o “melhor interesse do bebê“.

A batalha de Alfie

Alfie Evans nasceu em 9 de maio de 2016 e hoje estaria completando 2 anos de vida.

De acordo com os amigos de seus jovens pais, Kate, então com 18 anos, e Tom, então com 21, foi um bebê extremamente desejado ao longo de toda a gestação, embora a gravidez não tivesse sido planejada. Alfie nasceu sem qualquer indicativo de enfermidade, mas, em dezembro daquele mesmo ano, precisou ser internado no hospital Alder Hey, de Liverpool – e de lá nunca mais saiu com vida.

Alfie passou 16 meses hospitalizado, com uma doença neurodegenerativa sem diagnóstico. Quando os médicos solicitaram judicialmente que a guarda do bebê fosse retirada de seus pais a fim de que o Estado britânico autorizasse o desligamento dos aparelhos que o ajudavam a respirar, Tom e Kate passaram a enfrentar uma devastadora batalha judicial pelo direito de transferir o próprio filho ao hospital vaticano Bambino Gesù, para, no mínimo, tentar um diagnóstico mais preciso.

A família contou com o apoio explícito do Papa Francisco, que, além de receber Tom pessoalmente no Vaticano, deu ordem aos seus colaboradores para fazerem “o possível e o impossível” a fim de transferir o bebê ao hospital Bambino Gesù. Um sacerdote católico italiano, o pe. Gabriele Brusco, acompanhou a família pessoalmente no hospital, enfrentando objeções e dificuldades de todo tipo. O governo da Itália concedeu a Alfie a cidadania italiana para tentar agilizar o processo. Autoridades como o presidente da Polônia e o presidente do Parlamento Europeu apoiaram Alfie em público. Celebridades de dezenas de países aderiram à causa do bebê, embora figuras da realeza, da política e até mesmo da Igreja na Inglaterra se calassem, omissas. Milhões de pessoas do mundo inteiro rezaram por Alfie e se manifestaram em favor da família e do seu direito natural e inalienável de proteger a vida do próprio filho.

Mas a “justiça” humana dos magistrados britânicos, ecoando a opinião dos médicos do hospital Alder Hey, decretou que era “inútil” que Alfie continuasse a viver até a sua morte natural. A transferência foi negada, assim como tinha sido negada, inúmeras vezes, a súplica para que os aparelhos não fossem desconectados. Numa noite de segunda-feira, 23 de abril, os médicos do hospital de Liverpool removeram o suporte vital para deixar Alfie morrer.

Mas, surpreendentemente, bravamente, Alfie continuou respirando, sozinho, por cinco dias!

Todos sabíamos que a sua doença desconhecida era grave, mas não era o capricho de alguns o que iria determinar a data e a hora para que ela desse cabo da vida de Alfie. E o bebê, apenas um bebê, deixou bem claro que a vida não se curva ao que lhe é imposto em nome da “justiça”.

Na quarta-feira 25 de abril, a Suprema Corte britânica martelou seu enésimo não ao apelo dos pais de Alfie para transferir o filho ao Bambino Gesù, que teria assumido todas as despesas. Nas primeiras horas de sábado, 28 de abril, após sobreviver sem ajuda dos aparelhos durante inacreditáveis cinco dias, o pequeno grande Alfie partiu desta vida para o Abraço Eterno do Pai.

“O nosso bebê ganhou asas nesta noite às 2h30 da manhã. Estamos com o coração partido. Obrigada a todos pelo seu apoio”.

Com este post no Facebook, Kate James anunciou a partida do filhinho, enquanto, o pai, Thomas, escreveu:

“O meu gladiador baixou o seu escudo e ganhou asas às duas e meia da manhã. Totalmente inconsolável. Eu amo você, meu menino”.

A mensagem de Alfie

Alfie Evans
Alfie's Army - Facebook

Alfie não falava, mas fez e continua a fazer um barulho histórico.

Eles quiseram lhe “doar” a morte a todo custo, mas ele nos deu tanta vida e tanto amor com a inocente gentileza do seu rostinho sereno!

Uma juíza declarou que a criança estava tão devastada que não conseguia sentir nem mesmo o carinho de sua mãe: mas nós nos sentíamos, todos, acariciados por ele.

Alfie e Kate
Alfie's Army

Os médicos que deviam cuidar dele o deixaram morrer prematuramente; o pequeno Alfie, porém, procurou curar a nossa doença mais mortal: a indiferença.

Ele era prisioneiro, mas libertou, em milhões de humanos, a coragem de falar e de agir em liberdade.

Alfie - Vaticano
Shutterstock

Ele era o mais fraco de todos, mas deu uma força descomunal e implacável a todos aqueles que o amavam.

A lei foi muito dura: Alfie nos mostra que o amor é muito mais forte do que a lei.

ALFIE EVANS
Facebook I Alfie's Army Official

Vimos uma justiça fria, mas Alfie conseguiu aquecer até derreter milhões de corações no mundo inteiro.

Consideraram a sua vida inútil, mas o pequeno Alfie atraiu e envolveu milhões de pessoas numa luta por um mundo mais humano.

Alfie, sem falar, se tornou a voz e o brado de todos os pequenos deste mundo, usados, explorados e, quando não são mais considerados “úteis”, descartados.

PROTEST W SPRAWIE ALFIEGO EVANSA
Kamil Szumotalski/ALETEIA

O nosso mundo utilitarista, se não continuarmos reagindo e resistindo, um dia descartará também a nós: para todos chegará o momento de pedir amor e salvação, do fundo da nossa própria “inutilidade”.

Alfie reza por nós

Alfie foi esmagado pela violência de poderosos interesses ideológicos, mas nos ensina a reagir com espírito suave e ao mesmo tempo firme.

O mistério da vida só Deus conhece. Mas Alfie nos fez vislumbrar um raio de luz desse mistério.

Alfie - Uganda
CC

Alfie é loucura e escândalo para alguns: ele nos recorda Aquele que foi crucificado. Ele nos recorda o juízo final:

“Eu estava com fome e tu me destes de comer…”“…Toda vez que fizeste essas coisas a um só desses meus irmãozinhos, foi a mim que o fizestes”.

Fomos milhões os que rezamos por Alfie. Agora é Alfie quem, dos braços de Deus, reza por nós.

Descanse em paz, pequeno grande, grandíssimo, Alfie.

Alfie
Alfie's Army

Uma sugestão de oração pode ser encontrada aqui: Oração por Alfie e pela cultura da vida

________

Partes deste texto foram reescritas a partir de publicação do Vatican News

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
AbortoAlfie EvansBebêsFamíliaVida
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia