Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Papa recorda todas as mães que nos olham do Céu

POPE FRANCIS,MOTHER,DAUGHTER
Antoine Mekary | Aleteia
Compartilhar

"Uma sociedade sem mães seria uma sociedade desumana"

Neste Dia das Mães, o Papa Francisco, ao fim de sua oração dominical com os peregrinos em Roma, fez uma saudação especial.

“Eu gostaria de cumprimentar todas as mães, agradecê-las pelo cuidado da família. Recordo também as mães que nos olham do céu e continuam a nos cuidar com a oração. Rezemos pela nossa mãe celeste que hoje, 13 de maio, com o nome de Nossa Senhora de Fátima nos ajuda a prosseguir no nosso caminho “.

Em 2015, o Papa Francisco havia dedicado uma catequese inteiramente às mães, no âmbito do ciclo sobre a família.

“Cada pessoa humana deve a vida a uma mãe, e quase sempre lhe deve muito da própria existência sucessiva, da formação humana e espiritual. Contudo, a mãe, embora seja muito exaltada sob o ponto de vista simbólico — muitas poesias, muitas coisas bonitas se dizem poeticamente sobre a mãe — é pouco escutada e pouco ajudada no dia-a-dia, pouco considerada no seu papel central na sociedade. Aliás, muitas vezes aproveita-se da disponibilidade das mães a sacrificar-se pelos filhos para ‘economizar’ nas despesas sociais”, afirmou o Papa.

“Ser mãe não significa somente colocar um filho no mundo, mas é também uma escolha de vida. O que escolhe uma mãe, qual é a escolha de vida de uma mãe? A escolha de vida de uma mãe é a escolha de dar a vida. E isto é grande, é bonito.”

Para Francisco, uma sociedade sem mães seria uma sociedade desumana, porque as mães sabem testemunhar sempre, mesmo nos piores momentos, a ternura, a dedicação, a força moral.

 

“Queridas mães, obrigado, obrigado por aquilo que são na família, à Igreja e ao mundo. E a ti, amada Igreja, obrigado por ser mãe. E a ti, Maria, mãe de Deus, obrigado por nos fazer ver Jesus. E obrigado a todas as mães aqui presentes: vamos saudá-las com um aplauso!”

(Com Vatican News)