Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Atualidade

Reivindicados pelo EI, ataques contra igrejas deixam 11 mortos na Indonésia

PAKISTAN ATTACK

BANARAS KHAN - AFP

A Pakistani investigator collect evidence a day after a suicide attack in the Methodist Church in Quetta on December 18, 2017. A suicide bomb attack on a Pakistan church claimed by the Islamic State group killed at least eight people and wounded 30 during a service on December 17, just over a week before Christmas. / AFP PHOTO / BANARAS KHAN

Agências de Notícias - publicado em 13/05/18

Pelo menos 11 pessoas morreram, e dezenas ficaram feridas neste domingo (13) em uma série de atentados contra igrejas na Indonésia, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI) e cometidos por seis membros de uma mesma família.

Os três atentados foram cometidos em três lugares diferentes com dez minutos de intervalo. A primeira explosão aconteceu às 7h30 locais (21h30 de sábado em Brasília), relatou a Polícia de Surabaya, segunda cidade da Indonésia, no leste da ilha de Java.

Um porta-voz da Polícia, Frans Barung Mangera, confirmou que 11 pessoas morreram, e 41 ficaram feridas.

“Três ataques suicidas” causaram mortos e feridos “entre os guardas das igrejas e cristãos na cidade de Surabaya”, afirmou a Amaq, órgão de propaganda do EI.

Uma família – pai, mãe, dois filhos de 16 e 18 anos e duas meninas de 9 e 12 anos – é responsável pelo ataque, anunciou o chefe da Polícia Nacional, Tito Karnavian. Estava ligada ao movimento radical Yamaah Ansharut Daulah, um grupo próximo ao EI.

Os ataques foram lançados dias antes do início do Ramadã nesse país do Sudeste Asiático, em alerta após os atentados registrados na região nos últimos anos – alguns deles na conta do EI.

A imprensa local divulgou imagens, nas quais se via um corpo ao chão em uma das entrada da igreja católica de Santa Maria, em Surabaya, e agentes da Polícia examinando o lugar, em meio aos escombros.

“Estava aterrorizado. Muita gente gritava”, contou à AFP Roman, um homem de 23 anos que presenciou a explosão na igreja de Santa Maria.

A Polícia desarmou duas bombas que não detonaram, na Gereja Pantekosta Pusat Surabaya, a igreja pentecostal do centro de Surabaya.

Os ataques aconteceram dias depois de um policial e um detido terem morrido em violentos confrontos em uma prisão de segurança máxima nos arredores da capital, Jacarta. O EI assumiu a autoria do incidente, mas a Polícia indonésia descartou seu envolvimento.

– Em estado de alerta –

A intolerância religiosa aumentou nos últimos anos na Indonésia, um país onde quase 90% de seus 260 milhões de habitantes é de confissão muçulmana, mas onde também vivem minorias como os cristãos, os hindus e os budistas.

Nos últimos anos, foram lançados outros ataques contra igrejas nesse arquipélago do Sudeste Asiático.

Em fevereiro, a Polícia neutralizou um homem armado com uma espada, depois que ele invadiu uma igreja em plena missa, em Sleman, na ilha de Java. Quatro pessoas ficaram feridas, incluindo um padre.

Em 2016, um adolescente entrou em uma igreja lotada de fiéis em Medan, na ilha de Sumatra, aproximou-se do padre e o feriu levemente no braço com uma faca. Tentou detonar um artefato até ser contido pelos próprios fiéis.

Em setembro passado, um extremista islamista foi condenado à prisão perpétua na Indonésia por um letal ataque com coquetel Molotov, cometido em 2016 contra uma igreja com cúmplices de um grupo que apoia o EI.

As autoridades se encontram em estado de alerta desde os atentados suicidas e os ataques armados em Jacarta em janeiro de 2016, que custaram a vida de quatro civis. Os quatro agressores foram abatidos nesses ataques, também reivindicados pelo EI e os primeiros dessa amplitude na Indonésia desde 2009.

Em 2002, foi registrado o pior atentado na história do país, quando 202 pessoas morreram em Bali, a ilha mais turística do país. Muitos estrangeiros estavam entre as vítimas.

O ataque levou a Polícia a lançar uma vasta ofensiva contra os extremistas islamistas e enfraqueceu as redes mais perigosas, segundo os especialistas. O EI conseguiu, porém, voltar a mobilizar a facção extremista indonésia.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia