Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A beleza de ser uma deslocada (VIDEO)

Lidia Yuknavitch speaks at TED2016 – Dream, February 2016, Vancouver Convention Center, Vancouver, Canada. Bret Hartman | TED
Compartilhar

“Mesmo no momento do seu fracasso, você é belo. Você pode ainda não saber, mas você tem a capacidade de se reinventar incessantemente. Essa é a sua beleza”

Por Leigh Anderson*

Quantos de nós nos consideramos desajustados? Quantos de nós sabemos se nossas más escolhas, ou nossos erros e nossos fracassos nos condenam a uma vida de ser invisível e inaudível? Neste movimento da TED talk, Lidia Yuknavitch discute sua compreensão de si mesma como “deslocada” – a viciada em drogas que foi presa duas vezes, que viveu algum tempo na rua, que perdeu sua filha ao nascer – e como ela tem sido capaz de redefinir a palavra deslocada como algo positivo, um título tão poderoso como “herói” na jornada do herói.

Yuknavitch, uma escritora e professora, conta ao público do momento em que tinha seus 30 e poucos anos e recebeu uma carta informando que ela ganhou um grande prêmio literário por causa de uma pequena história. O prêmio era uma viagem a Nova York para conhecer grandes agentes, editores e escritores. Ela descreve sua incapacidade de aceitar sua boa sorte, de acreditar, nem por um momento, que ela merecia aquilo. Ao invés de aproveitar os convites que recebeu em Nova York para escrever, para apresentar seu trabalho para as pessoas poderosas, ela conta que levou mais de uma década até mesmo para considerar colocar algo em um envelope e enviá-lo.

Vale a pena assistir o vídeo inteiro: é de cortar o coração e inspirador ao mesmo tempo. Mas se você precisa apenas de um breve momento de incentivo, pule para a marca de 11 minutos, quando ela inventa o termo “mito do deslocado”: “É mais ou menos assim: mesmo quando você fracassa, mesmo ali, você é belo. Você pode ainda não saber, mas você tem a capacidade de se reinventar incessantemente. Aí está a sua beleza”.

Leigh Andersonautora do “The Games Bible: The Rules, The Gear, The Strategies” (Workman, 2010), escreve para Vox, Newsweek.com e Popular Science, entre outros.