Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Santuário pede perdão por romaria e missa em intenção de Lula

Compartilhar

De acordo com os fiéis, durante a missa o padre rezou pela liberdade do ex-presidente, que está preso por corrupção e lavagem de dinheiro

O Santuário Nacional de Aparecida divulgou nota de reparação, pedindo desculpas pela forma como o Pe. João Batista de Almeida conduziu a missa das 14h do dia 20 de maio de 2018, Domingo de Pentecostes.

Segundo os fiéis, o padre teria manifestado apoio à romaria pelo ex-presidente Lula (preso por corrupção e lavagem de dinheiro), que fora convocada pela senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffman. A realização da romaria partidária, entretanto, já havia sido rejeitada oficialmente pelo Santuário, conforme publicou a Aleteia (clique aqui e leia a matéria).

Ainda de acordo com os participantes da Missa, no momento da oração dos fiéis, o Pe. João Batista de Almeida rezou: “Pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para que Nossa Senhora Aparecida o abençoe e dê muitas forças e se faça a verdadeira justiça para que o quanto antes ele possa estar entre nós, construindo com o nosso povo um projeto de país que semeie a justiça e a fraternidade”.

Nas redes sociais, a postura do padre repercutiu mal entre muitos católicos e gerou duras críticas.

O documento pede “perdão a todos que se sentiram ofendidos”.

Leia a íntegra da Nota:

NOTA DE REPARAÇÃO

Permanecei no meu amor! (Jo 15,9)

Saudação e Bênção a todos,

Nós, Dom Orlando Brandes, Arcebispo da Arquidiocese de Aparecida; Pe. José Inácio de Medeiros, Superior Provincial dos Missionários Redentoristas da Província de São Paulo; Pe. João Batista de Almeida, Reitor do Santuário Nacional de Aparecida, através desta nota, nos dirigimos ao povo brasileiro e, em especial, aos devotos de Nossa Senhora Aparecida. Manifestamos nosso profundo pesar pelo desapontamento que causamos a todos. Pedimos perdão pela dor que geramos à Mãe Igreja, aos fiéis e às pessoas de boa vontade.

Em nossa Ação Pastoral, o Santuário Nacional, a Arquidiocese de Aparecida e a Congregação Redentorista não defendemos uma posição político-partidária, que é contrária ao Evangelho. Estamos sim, em comunhão com o Magistério e com a Doutrina Social da Igreja.

Contudo, eu, Pe. João Batista, Reitor do Santuário Nacional, manifesto meu pesar e peço o perdão de todos que se sentiram ofendidos pela maneira como conduzi a celebração da missa das 14 horas, do último dia 20 de maio. Quero reafirmar meu compromisso com a Arquidiocese de Aparecida, com a Congregação do Santíssimo Redentor, com os colaboradores e voluntários do Santuário Nacional e com todos os que bebem dessa fonte de restauração de vidas.

Encerrando, renovamos nosso pedido de perdão e confiamo-nos à oração de todos. Pois, com a Mãe Aparecida, “tudo o que é quebrado pode ser restaurado”. Queremos continuar fazendo do Santuário Nacional a Casa da Mãe de todo o povo brasileiro.

Interceda por todos nós a Mãe Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, a Mãe da Misericórdia.

Padre João Batista de Almeida
Reitor do Santuário Nacional

Padre José Inácio de Medeiros
Provincial da Unidade Redentorista de São Paulo

Dom Orlando Brandes
Arcebispo de Aparecida