Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 29 Outubro |
São Colmano
home iconAtualidade
line break icon

Colômbia, um país a caminho da paz, mas castigado pelo narcotráfico

CHILDREN

EU Civil Protection and Humanitarian Aid Operations-(CC BY-ND 2.0)

Agências de Notícias - publicado em 25/05/18

A Colômbia celebrará eleições presidenciais no domingo (27), com o candidato da direita Iván Duque, de 41 anos, favorito nas pesquisas, disputando o favoritismo do eleitorado com o esquerdista Gustavo Petro.

– Mais de meio século de conflito –

Em 24 de novembro de 2016, o presidente Juan Manuel Santos e o chefe das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Rodrigo Londoño, conhecido como “Timochenko”, assinaram um histórico acordo de paz para acabar com mais de 50 anos de confrontos.

O conflito, que envolveu dezenas de guerrilhas, milícias paramilitares de extrema direita e as forças de ordem, deixou mais de 260 mil mortos, cerca de 83 mil desaparecidos e 7,4 milhões de deslocados neste país de 48,6 milhões de habitantes.

Um dos mais golpes mais lembrados das Farc, criadas em 1964 após uma insurreição camponesa, foi o sequestro da candidata à Presidência Ingrid Betancourt, liberada em 2008 depois de mais de seis anos em cativeiro.

Além do desarmamento da guerrilha mais poderosa da América, que agora se tornou um partido político sob o nome de Força Alternativa Revolucionária do Comum (Farc), o acordo de paz prevê reformas políticas, rurais, uma justiça de paz especial e a indenização das vítimas do conflito.

Enquanto isso, as conversas de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN, guevarista), iniciadas há um ano, foram congeladas pelo governo após uma série de atentados executados pela última guerrilha ativa do país.

– Primeiro produtor de cocaína –

A Colômbia é o primeiro produtor mundial de folhas de coca, matéria-prima da cocaína, com 146 mil hectares de plantações. Também é o maior produtor de cocaína, com 866 toneladas em 2016, segundo a ONU.

Após a aplicação do acordo com as Farc, os homicídios nas zonas de cultivo de coca aumentaram 11% em 2017, chegando a 39,5 a cada 100 mil habitantes. Dissidentes das FARC, o ELN e gangues agora disputam esses territórios.

O presidente lançou em maio um programa de substituição de 50 mil hectares de plantações de coca em 12 meses em troca de um ano de subvenções e dois anos de assistência técnica. Além disso, a Colômbia espera erradicar à força 50 mil hectares adicionais.

– Imigrantes venezuelanos –

A Colômbia enfrenta a chegada maciça de venezuelanos que fogem da crise política, econômica e humanitária de seu país.

Nos últimos dois anos, chegaram ao país fronteiriço 762.000 venezuelanos, e 518.000 deles pretendem se instalar ali.

Em fevereiro, as autoridades colombianas impuseram controles adicionais na fronteira com a Venezuela.

– Crescimento lento –

Devido à lenta recuperação dos preços do petróleo e ao aumento dos impostos, a quarta economia da América Latina registrou em 2017 seu pior crescimento em quase uma década (+1,8%). Desde a chegada de Santos à Presidência, em 2010, o país registrou um crescimento médio de 3,85%.

O governo estima que o custo do acordo de paz com as Farc seja de 44 bilhões de dólares em 15 anos, dos quais 37,4 bilhões serão destinados à reforma rural.

O país é o principal produtor de esmeraldas do mundo.

Em 2016, 28% da população vivia abaixo do limite da pobreza, de acordo com o Banco Mundial.

– Café –

A Colômbia, país do vencedor do Nobel de Literatura Gabriel García Márquez, é o principal produtor de café de qualidade do mundo. O país registrou no ano passado uma colheita de 14,2 milhões de sacos de 60 quilos.

Terceiro produtor do grão, atrás do Brasil e do Vietnã, o país tem 931.000 hectares de cultivos.

A atividade representa um dos principais setores de exportação, atrás do petróleo e da mineração.

Mas enfrenta vários desafios como a mudança climática e a queda do preço do grão.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia