Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Estilo de vida

Não consigo superar o sentimento de culpa. O que fazer?

Shutterstock

Zyta Rudzka - publicado em 03/06/18

Mesmo depois que você fez as pazes e foi perdoado, ainda pode ser difícil se perdoar...

Mesmo depois de fazermos as pazes por algo que fizemos de errado, às vezes continuamos pensando sobre isso… “Por que eu fiz isso? Como eu pude fazer isso? O que eu estava pensando? Como eu não pude perceber isso?”. Às vezes nos apegamos à culpa como se fosse um cobertor de segurança.

Quando você cometer um erro…

Talvez, na época, você simplesmente não estava vendo as coisas tão claramente como você está vendo agora, ou você perdeu seu autocontrole. Você pode ter deixado de prestar atenção suficiente, ou ser suficientemente empático ou magnânimo. Talvez a sua raiva tenha tirado o melhor de você ou, ao contrário, você permaneceu indiferente quando deveria ter agido. Talvez você tivesse muito pouco conhecimento ou experiência, ou fosse dominado por emoções que distorcem sua percepção da situação. Ou talvez você estivesse simplesmente cansado, doente ou enfraquecido por outra situação, potencialmente sem relação com esse evento. 

É possível que, mesmo agora, você não esteja se lembrando do evento objetivamente, com todas as suas circunstâncias; você só lembra o quão ruim você se sente sobre o que você fez.

Sentindo culpa

A culpa nos coloca no papel de um réu; é um promotor que constantemente nos acusa, causando estresse e ansiedade. Ela nos distancia do presente e do futuro; vivemos olhando para o passado. Mas você tem uma escolha! Você não precisa se torturar. Você pode se defender e ser seu próprio advogado. Você pode procurar circunstâncias que justifiquem seu comportamento, como as situações mencionadas acima (cansaço, ignorância etc.).

No entanto, às vezes o único argumento possível que lhe trará a paz é “culpado como acusado”. Você deve estar preparado para reconhecer que simplesmente pode estar errado. Não é o fim do mundo; todos nós cometemos erros e, às vezes, todos nós cedemos a impulsos e desejos indignos. Não é bom, mas é normal.

Se você está lutando com a culpa, talvez seja porque você não soltou seu orgulho. Humildade significa aceitar a si mesmo como você realmente é. Se você reconhecer suas falhas, pedir perdão, fizer o que estiver ao seu alcance para reparar os danos e tentar evitar a mesma falha no futuro, então você não tem nada do que se envergonhar. Você tem que parar de se punir e seguir em frente.

Você é chamado a perdoar aqueles que desrespeitam você, e você também deve perdoar a si mesmo.

Dê a si mesmo o direito de falhar

Se você sentiu remorso e fez as pazes, você não é uma pessoa má. Se você é católico, talvez também tenha se confessado para pedir perdão a Deus. Agora é hora de perdoar a si mesmo.

Espero que tenha amadurecido e mudado; agora você sabe mais, e nas mesmas circunstâncias reconheceria a situação e suas consequências. Talvez você tenha se comportado mal no passado, mas isso não é uma boa razão para atacar você mesmo agora. Você precisa entender que os erros são uma parte natural da vida.

Você não pode mudar o seu passado, mas pode pensar diferente. Mesmo que você não consiga esquecer, você ainda pode perdoar.

Perdoar a si mesmo significa curar sua memória

Perdoar não significa fingir que nada aconteceu. Nem significa esquecer o mal; em vez disso, significa estar aberto ao bem.

Então pegue o telefone e ligue para aquela pessoa que você machucou, para se desculpar e explicar. Escreva uma carta de perdão para você mesmo. Um católico poderia escrever tal carta antes de se confessar.

Ser um adulto não é apenas acordar e estar ciente dos seus erros. É também aceitar sua responsabilidade de respeitar a si mesmo. Não torne você mesmo uma vítima permanente; em vez disso, seja um protagonista em curar aquelas lembranças dolorosas e suas consequências, e seu próprio coração.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
PecadoPsicologiaSaúdeValores
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
SAINT JOSEPH SLEEPS
Philip Kosloski
Durma em paz com esta breve oração a São José
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia