Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

“Às vezes, tomar um café com uma amiga é a única terapia de que você precisa”

Por Africa Studio/Shutterstock
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

Você pode ter um bom marido, filhos que lhe querem bem, pais amorosos e colegas de trabalho bacanas. Mas se não tiver uma grande amiga, você estará em falta consigo mesma

O aniversário de minha mãe chega amanhã, e com ela tenho aprendido um dos grandes ensinamentos da vida, algo que ainda preciso praticar mais, mas que ela exaustivamente exercita e me inspira dia a dia. O ensinamento é: cuide de suas amigas.

Minha mãe nunca descuidou de suas amigas. Mesmo em seus momentos de intensa atividade profissional, filhos pequenos e afazeres domésticos, ela ainda conseguia encontrar brechas na agenda para reunir-se com sua turma de confidentes, parceiras de risadas e afinidades, cúmplices de erros e acertos, irmãs escolhidas a dedo.

Fiz anos de terapia. Foi um período de intensas mudanças, amadurecimento e autoconhecimento, e acredito que nada substitui uma boa sessão no divã. Porém, se tem algo que pode facilmente restabelecer nosso equilíbrio, bem-estar e juízo, é tomar um café demorado com uma amiga.

Você pode ter um bom marido, filhos que lhe querem bem, pais amorosos e colegas de trabalho bacanas. Mas se não tiver uma grande amiga – com quem possa dividir um café e colocar em dia as experiências vividas, as alegrias e angústias sentidas, dicas preciosas e toques certeiros, desabafos e comemorações, conquistas e decepções -, você estará em falta consigo mesma.

É importante ter uma amiga com quem dividir aquilo que você não divide com seu marido, com seus filhos, com seus pais ou com qualquer estranho no ponto de ônibus. É importante ter uma amiga que não se sinta intimidada, atingida ou insegura diante de suas confissões mais cabeludas ou decisões mais absurdas. É importante ter uma amiga que ouça seus segredos com empatia e retribua o gesto com a mesma confiança e parceria.

É importante ter uma amiga que possa rir de suas histórias bobas; chorar com você durante seus dramas intensos; se emocionar com sua narração do último filme interpretado pelo Jacob Tremblay; entender suas oscilações hormonais; ser solidária às suas queixas do trabalho, dos grupos cansativos de whatsapp ou do preço abusivo do combustível.

Tem horas que só uma grande amiga pode lhe aconselhar, resgatar, amparar. Só uma grande amiga, sentada num charmoso café, pode lhe ajudar a colocar o peso da vida em seu devido lugar, diminuindo a gravidade das suas tempestades e acrescentando fermento à sua felicidade.

Só uma grande amiga, pegando no seu pé porque você coloca açúcar demais no café, pode entender suas inconstâncias, contradições e inquietações. Só uma grande amiga pode te dar um “presta atenção” dos bons, colocando você de volta ao seu lugar e cuidando para que jamais se sinta fracassar.

Na liquidez das relações, priorize suas amizades; pois somente uma grande amiga conhece sua verdadeira força por trás da aparente fragilidade. Só uma grande amiga sabe que embaixo dos inúmeros disfarces que você usa rindo de si mesma e fazendo autobullying, está uma pessoa que quer ser aceita e amada, respeitada e valorizada.

Ela conhece suas fraquezas e autoriza suas saudades, mas dá um chacoalhão quando percebe seu olhar adocicado demais para o passado. Somente uma grande amiga conhece seus sonhos, os novos e antigos, e não deixa você abandoná-los tão fácil.

Somente uma grande amiga lhe ajuda a não terceirizar a responsabilidade pela sua vida, e assumir todos os seus erros e acertos de cabeça erguida, sem se culpar, martirizar ou vitimizar por aquilo que não pode controlar.

“Às vezes, tomar um café com uma amiga é a única terapia de que você precisa.”

Não espere que os filhos cresçam, que a aposentaria chegue, que o ritmo de vida desacelere. Não deixe para depois, pra quando tudo se acalmar, na hora que Deus mandar.

Reserve brechas na agenda e assuma compromissos sérios, dando prioridade à amizade. Desista de inventar desculpas e de acreditar que ter centenas de amigos no Facebook é o mesmo que ter uma amizade sólida e profunda, baseada naquilo que foi vivido e compartilhado dia a dia, cara a cara.

Descubra que ter amigos verdadeiros é um investimento. Investimento de felicidade, saúde e vida. Que o café seja pretexto para boas risadas, confidencias, recordações, partilha e planos.

E, antes que a conta ou a sobremesa chegue, vocês perceberão que o encontro valeu cada minuto investido; pois, para bem viver, é preciso insistir nos encontros felizes e nunca, jamais lamentar aquilo que por alguns instantes fez você perder a noção da hora e esquecer a fragilidade das coisas e do tempo…

 

(via Soma de todos os afetos)

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições