Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Curiosidades

Por que o champanhe foi chamado de “vinho do diabo”?

Toast on new year

Pixabay

Athénaïs Clicquot - publicado em 15/06/18

Sinônimo de celebração e alegria, o consumo do champanhe chegou a ser proibido durante um tempo

A cultura do vinho na região da Champagne, na França, surgiu na Idade Média. Inicialmente, os viticultores só produziam “vinho branco”, ou seja, não efervescente. Para obter as finas borbulhas tão características do champanhe, o vinho tinha de ser fermentado duas vezes.

Garrafas possuídas pelo diabo?

O champanhe não tinha boa reputação. O clero chegou a proibir o consumo dessa bebida, que foi considerada o “vinho do diabo”. O motivo? Os viticultores de Champagne cometeram, sem saber, grandes erros que faziam com que as bolhas da bebida se tornassem explosivas.

Na região, a colheita da uva demorava e os viticultores da época não utilizavam recipientes de fermentação previamente. Uma vez prensadas, as uvas eram envasadas diretamente. Assim, não ocorria a primeira fermentação. Os viticultores pensavam que estavam fazendo a coisa certa e que, daquela forma, conservavam o máximo de aromas.

No entanto, como a fermentação não tinha sido concluída no momento do envase, o processo continuava dentro da garrafa. E, quando alguém ia abrir o vidro, ele explodia. Já imaginou a cara do padre quando uma garrafa estourava nas mãos dele? Incapaz de explicar o motivo do processo químico, o fenômeno foi atribuído ao diabo.

As inovações do monge Pérignon

No século XVII, Dom Pérignon entrou em cena. O famoso monge da Abadia de Hautvilliers começou a estruturar o processo de elaboração do champanhe e introduziu as técnicas que deram à bebida o sabor que conhecemos hoje.

Ele começou a usar a rolha de cortiça, que era introduzida na garrafa com a ajuda de um pedaço de madeira impregnado de óleo. Além disso,  reforçou as garrafas, adotando um vidro mais espesso para evitar a explosão. Apesar de tudo, ainda aconteciam algumas pequenas explosões. Foi preciso esperar o século XIX e os avanços trazidos por Pasteur na área da fermentação para que os mistérios do champanhe fossem desvendados.

Foi graças a um controle de qualidade magistral que este vinho voltou a cair nas graças da sociedade e perdeu seu “caráter diabólico”.

Mas, lembre-se: é preciso consumi-lo com moderação!




Leia também:
O que Deus tem a ver com o vinho e a cerveja? E com o brinde?

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Demônio
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia