Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Nova York recebe crianças separadas na fronteira e vai processar governo Trump

BORDER;
John Moore/Getty Images/AFP
Compartilhar

Mais de 2.432 crianças migrantes foram separadas de seus pais na fronteira entre 5 de maio e 9 de junho

Pelo menos 70 crianças migrantes separadas de seus pais na fronteira foram transferidas para abrigos em Nova York, que prepara uma ação judicial contra o governo de Donald Trump para deter a política de separação familiar, indicou o governador do estado, Andrew Cuomo.

“Agora sabemos de mais de 70 crianças que estão em abrigos federais no estado de Nova York e esperamos que esse número aumente”, disse Cuomo em um comunicado divulgado em sua conta no Twitter na terça-feira.

Uma equipe da televisão local NY1 filmou um pequeno grupo de meninas falando em espanhol e que foram separadas na fronteira no abrigo Cayuga Centers, em East Harlem, na madrugada de quarta-feira.

As imagens aumentaram a indignação contra essa política de separação familiar nesse feudo democrata que é Nova York, com os nova-iorquinos questionando por que o estado aceita essas crianças em vez de lutar para que elas se unam a seus pais.

As crianças separadas na fronteira são transferidas para Nova York pelo Escritório de Reassentamento de Refugiados e estão em pelo menos 10 abrigos do estado, indicou Cuomo. Outras crianças foram transferidas para diferentes abrigos em todo o país.

Este escritório, ORR por sua sigla em inglês, procura alojar temporariamente os “menores não acompanhados”, isto é, menores que chegam sozinhos nos Estados Unidos, até que se localize familiares com os quais possam viver, ou amigos da família que atuem como seus guardiões. Caso contrário, as crianças vão morar em lares adotivos.

Em geral, menores desacompanhados chegam a abrigos em estados onde têm parentes que os recebem.

“Mas estas não são crianças desacompanhadas. São crianças que foram separadas de seus pais”, disse Cuomo à imprensa local.

De acordo com o New York Daily News, que cita uma fonte federal, a população de menores desacompanhados em Nova York ultrapassa 1.321 crianças e destas, 311 foram separadas de seus pais na fronteira.

O estado de Nova York apresentará em menos de duas semanas uma ação de várias de suas agências contra a administração Trump “por violar os direitos constitucionais de crianças imigrantes e suas famílias que foram separadas na fronteira”, anunciou Cuomo em seu tuíte.

“A política do governo Trump de destruir as famílias é uma falha moral e uma tragédia humana”, ressaltou o governador.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, também reagiu à notícia. “Quero analisar tudo o que podemos fazer para impedir que a cidade de Nova York seja usada como um lugar para enviar crianças separadas de seus pais”, disse o prefeito à imprensa local na terça-feira.

Mais de 2.432 crianças migrantes foram separadas de seus pais na fronteira entre 5 de maio e 9 de junho por decisão do governo Trump.

(AFP)

Tags:
Mundo