Aleteia
Quinta-feira 22 Outubro |
São Moderano
Religião

Outros pontos do sacramento da Crisma

SEMINARISTS MASS

Marie-Christine Bertin

Padre Bruno Roberto Rossi - publicado em 20/06/18

Quanto as exigências aos padrinhos, valem as mesmas normas do sacramento do Batismo

Este artigo encerra a pequena, mas oportuna, série sobre o sacramento da Crisma com a abordagem de alguns pontos importantes.

Todo batizado, e ainda não crismado, pode receber o sacramento da Crisma ou da Confirmação. Para isso se exige que o fiel esteja formado quanto à doutrina católica e em estado de graça na recepção do sacramento. Daí a necessidade de o crismando se confessar antes de receber a Crisma. Caso não o faça, o sacramento é válido, mas fica com sua eficácia comprometida até que a pessoa esteja em estado de graça.

O sacramento da Crisma – assim como o Batismo e a Ordem – imprime caráter. Caráter é um sinal distintivo, marca ou “selo espiritual” impresso na alma humana de modo inapagável ou indestrutível, como é indestrutível essa própria alma. Daí ser recebido uma só vez, pois sua “marca” nunca se extingue.

Como definir o caráter na Crisma? – Responde-nos B. Bartmann, no livro Teologia dogmática III, p. 134, citando A. Piolanti, o seguinte: “O caráter da Crisma aperfeiçoa o do Batismo, sobretudo porque: a) amplia a esfera da atividade batismal, especialmente na mediação descendente; de fato, enquanto o Batismo confere o limitado poder de administrar o sacramento do Matrimônio, a Crisma torna, de certo modo, o fiel participante do magistério eclesiástico, depurando-o a professar, a difundir e a tutelar ex officio o patrimônio da fé, sob a direção dos legítimos pastores; b) aumenta a exigência da graça, primeiro porque, sendo uma gema mais preciosa que o caráter batismal, exige um anel mais fúlgido onde ser engastada; depois porque como potência mais ativa e ordenada a atos mais difíceis, como a intrépida defesa da religião, pede mais abundância de auxílios divinos; c) indica um lugar especial no Corpo místico porque introduz oficialmente o cristão na vida pública da Igreja, com o encargo de suportar todos os sacrifícios que são inerentes à defesa do nome cristão”.

As paróquias deveriam marcar, na matriz ou na comunidade dos crismandos, a data da Crisma no tempo litúrgico da Páscoa ao qual esse sacramento está muito ligado. Nada, porém, impede que seja conferido em outra data. Evite-se, no entanto, os tempos da Quaresma e do Advento por serem mais sóbrios e penitenciais na vida da Igreja.

Quanto as exigências aos padrinhos, valem as mesmas normas do sacramento do Batismo prescritas no Código de Direito Canônico, “cânon 874 – § 1. Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho, é necessário que: 1° – seja designado pelo batizando [crismando], por seus pais ou por quem lhes faz as vezes, ou, na falta deles, pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo; 2° – Tenha completado dezesseis anos de idade, a não ser que outra idade tenha sido determinada pelo Bispo diocesano, ou pareça ao pároco ou ministro que se deva admitir uma exceção por justa causa; 3° – seja católico, confirmado, já tenha recebido o santíssimo sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir; 4° – não tenha sido atingido por nenhuma pena canônica legitimamente irrogada ou declarada; 5° – não seja pai ou mãe do batizando [crismando]” (os colchetes são meus).

O Rito da Crisma em si – geralmente ocorrente na Santa Missa – tem o seguinte teor: a Renovação das promessas do Batismo e a Profissão de fé; o bispo Estender as Mãos sobre os crismandos; a parte essencial do sacramento que é a Unção com o óleo do santo crisma na fronte do crismando pela imposição das mãos e as palavras: “(Nome), recebe, por este sinal, o Espírito Santo, o dom de Deus” e, por fim, o Ósculo da paz a manifestar a comunhão com toda a Igreja (todos os fiéis), na pessoa do bispo.

Registre-se, em livro próprio da Diocese, o nome do crismado, do ministro que o conferiu, dos pais e padrinhos, bem como o local e a data da cerimônia. O pároco do lugar de Batismo do recém-crismado deve ser informado a fim de que o registre no Livro de Batismos de sua Paróquia. Até a próxima!

Ver: Catecismo da Igreja Católica n. 1285-1305.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Sacramentos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia