Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Nós realmente podemos melhorar nosso caráter?

COUPLE
Wavebreakmedia - Shutterstock
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

Nós podemos gostar dos nossos defeitos, mas admiti-los leva a coisas muito maiores, pessoal e profissionalmente

Admitir e mostrar nossas feridas e defeitos nos torna grandes como pessoas e nos aproxima dos outros.

É uma verdade universalmente reconhecida que não somos perfeitos. Mas, às vezes, podemos deixar passar este fato sem “personalizá-lo” – isto é, sem torná-lo nosso.

Somos muito corajosos quando se trata de criticar os aspectos negativos dos outros, e podemos até julgá-los duramente, mas… quando se trata de dar a volta e dar uma boa olhada em nós mesmos, nós nos justificamos, desculpamo-nos, procuramos em outro lugar.

Existem até mesmo aqueles que transformam os defeitos de seu caráter em direitos a se gabar: eles chamam a arrogância de “capacidade de liderança”, chamam a raiva de “ter um caráter forte” e assim por diante.

Então, por que se incomodar em melhorar seu caráter se permanecer do mesmo jeito traz benefícios sociais? “Eu sou o mais admirado do bairro; eles me temem”. Ou no trabalho, “eu sou um tubarão”. “Eles sabem que eu sou capaz de qualquer coisa e isso me torna ‘intocável’”. “Entre amigos, ninguém vai falar porque todos sabem que você não pode ir contra minha opinião”.

Justificando o mau caráter

Justificar o mau caráter é uma grande falha e só pode ser consertado se a pessoa acordar e perceber tudo o que está perdendo. Ela verá que há pessoas que se distanciam dela por medo, porque não querem discutir com uma parede. E ela verá o dano que está causando a si mesmo.

Ter um mau caráter também significa aceitar um jeito ruim de ser humano. É uma pobreza de espírito, uma doença interior que exige um olhar de misericórdia.

Você se lembra dos protagonistas de Crime e Castigo? Apenas o olhar amoroso de uma Sônia poderia resgatar o assassino Raskolnikov de sua própria amargura. Mas esta foi uma Sônia que foi capaz de acompanhá-lo à Sibéria para cumprir oito anos de trabalho forçado (não estamos falando de um olhar romântico, mas inativo).

Tornando-se “amável”, digno de ser amado

Quando alguém não está disposto a reconhecer seu mau caráter, é muito possível que alguém possa estar prestes a perder o amor: o amor de um cônjuge, dos filhos, dos amigos… Por outro lado, alguém que sabe que é imperfeito e pede ajuda pode, naquele momento, tornar-se amável, “digno de ser amado”.

Como é fácil amar, ajudar e admirar uma pessoa “amável”, certo?

Mas, quando alguém barricou a si mesmo em seus defeitos e diz “Este é meu caráter” para justificar algo ruim em sua personalidade, ele deveria dizer: “Esta é apenas a minha falta de caráter”. Porque o caráter autêntico é perfeição, ter todos os valores ao máximo – e isso é impossível em uma pessoa viva, porque estamos sempre incompletos. Podemos e devemos melhorar, e esse é um dos grandes desafios da humanidade.

Já estamos conscientes de que nosso caráter tem falhas? Queremos melhorar? Anote estas dicas que podem ajudá-lo.

  • Pense em uma pessoa que você machucou com seu defeito de caráter e peça perdão de coração. “Eu sei que te humilhei falando assim e não vai acontecer de novo. Eu farei o que for preciso”, por exemplo. Ou “Eu estive distante de você por um tempo. Eu dou a você a minha palavra de que irei visitá-lo com mais frequência”.
  • Descubra qual pessoa conhece bem você (ou quem você estaria disposto a deixar entrar) e pode ajudá-lo: um amigo, um parente, um padre, um psicólogo… Fale com essa pessoa e explique que você precisa da sua ajuda para abrir os seus olhos e ajudá-lo a encontrar maneiras de superar sua falta de caráter.
  • Tome uma posição definitiva contra esse defeito. Trata-se de partir para a estrada da virtude. Defina uma meta todos os dias, não importa quão pequena.

Faça uma revisão diária de como está indo sua luta e anote o que aconteceu em três pontos: Você lutou? Você ganhou? O que você pode fazer agora como próximo passo para melhorar? É importante que você anote isso para que você possa verificar seu progresso ou suas omissões. Se não anotarmos as coisas, nossa memória pode nos enganar, e podemos deixar passar por semanas sem fazer nada.

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições