Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O que é a verdadeira amizade

FRERES ET SOEURS
By Syda Productions | Shutterstock
Compartilhar

A amizade terrena prefigura a eternidade

A verdadeira amizade é uma das coisas mais belas do mundo, de modo que o bom amigo é louvado na Bíblia (cf. Eclo 6,14-17).

A partir do século XII, em meio aos monges cistercienses (de Cister, na França), passou a ter lugar de destaque o “culto à amizade”, como um meio de unir os seres humanos entre si, já neste mundo, em vista da comunhão eterna.

Escreve Santo Elredo de Rievaulx: “Aqui na terra nada podemos desejar de mais santo do que a amizade, nem nada buscar de mais útil, nem mais difícil de encontrar; nada existe mais agradável de se praticar e nada mais proveitoso de se possuir porque nela reside o fruto da vida presente e futura […]. Por isso, entre os mortais nada é agradável sem uma pessoa amiga com quem compartilhar” (Amizade espiritual, II,9).

Alguns temem que o verdadeiro amor de amigos (entre pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto) possa prejudicar um matrimônio ou a vida celibatária. Quem é casado(a), celibatário ou consagrado(a) deveria tratar bem a todos, mas sem intimidade. Na realidade, dá-se o contrário, de acordo com Dom Dominic Nkoyoyo, monge trapista, na obra Existir no coração do outro: intimidade e maturidade ética: “A intimidade é o caminho que Deus quer que todos os seus filhos, homens e mulheres, percorram para encontrar sua verdadeira identidade e tornarem-se mais humanos […]. Fomos criados para existir no coração do outro e no seio de Deus. O celibato sem intimidade é pura miséria que não conduz a nenhum tipo de santidade” (1996, s/p.).

Quem busca a amizade verdadeira é alguém, sadiamente, carente… de amigos(as) e do Amigo por excelência, que é Deus. Aquele(a) que age de modo contrário é uma pessoa autossuficiente, fria e, portanto, perigosa. Fuja dela enquanto é tempo!

Santo mês da amizade!