Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconEstilo de vida
line break icon

Vício em jogo: o que fazer quando alguém que você ama é um jogador patológico

WOMAN,HAND,SLOT MACHINE

Shutterstock

Javier Fiz Pérez - publicado em 08/07/18

Como podemos reconhecer o problema e o que podemos fazer a respeito?

Em um artigo anterior, expliquei o que é o jogo patológico. A questão natural é, então, como podemos reconhecer um viciado em jogo e o que fazer sobre isso?

Ao considerar por que as pessoas jogam, é importante entender que, em geral, nem sempre é fácil identificar as causas específicas por trás de um vício em jogos de azar. De modo geral, a repetição desse tipo de atividade promove a criação de um mau hábito ou vício. Em alguns casos, podemos até mesmo supor a presença de disfunção de saúde mental, especialmente se pelo menos três dos seguintes sintomas estiverem presentes:

  • O viciado aposta continuamente com mais e mais dinheiro.
  • A pessoa aposta com dinheiro que não deve ser arriscado porque é necessário cobrir as necessidades básicas.
  • Ela está sempre tentando recuperar o “investimento”, continuando a apostar para recuperar tudo o que foi perdido porque acha que agora sua sorte mudou.
  • O viciado perde o controle, sendo incapaz de parar de apostar e apostar.
  • Ele comete crimes, ou faz o que for necessário para obter dinheiro para continuar jogando.
  • A pessoa coloca em risco relacionamentos importantes, já que sua prioridade é sempre apostar e apostar.
  • Ele não gosta da atividade real de apostar, porque o objetivo é apenas ganhar dinheiro.
  • O viciado tende a negar que ele tem um problema quando sua família e amigos tentam ajudá-lo.
  • A pessoa tem tendências suicidas devido às dívidas que acumulou por causa do jogo.

Primeiros passos para superar o jogo patológico (vício em jogo)

Existe uma grande variedade de tratamentos para o jogo patológico; eles incluem aconselhamento, grupos de autoajuda e medicina psiquiátrica. A terapia comportamental cognitiva mostrou reduzir os sintomas e os impulsos do jogo patológico. Esse tipo de terapia concentra-se em identificar os processos mentais relacionados a esse comportamento e as distorções de pensamento e humor que aumentam a vulnerabilidade a isso. Além disso, esta terapia utiliza técnicas para ensinar habilidades que ajudam a prevenir recaídas e que encorajam a resolução de problemas e a assertividade em rejeitar jogar. Também reforça atividades e interesses que contrastam com o jogo.

No entanto, quando o processo de dependência já está avançado, o que o viciado precisa é de uma clínica especializada em transtornos de dependência. Quando o jogo é apenas um dos vários vícios – como vício em álcool ou drogas – a melhor opção é o tratamento de desintoxicação em uma clínica psiquiátrica. Geralmente, parte da terapia é um acordo para interromper completamente qualquer jogo. Não é suficiente simplesmente reduzir a atividade de jogo. A abstinência total é especialmente recomendada quando o vício está claramente ficando mais forte, de tal forma que o viciado está realmente se tornando dependente do objeto do vício.

Em conclusão: Como em todos os casos de comportamento desviado e vícios, o melhor remédio é a prevenção. Evitar a ocasião do comportamento viciante é sempre uma estratégia eficaz, mas ainda mais quando a pessoa recebe apoio e educação de sua família desde a mais tenra idade, descobrindo e valorizando os verdadeiros valores da vida.

Tags:
SaúdeVícios
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia