Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

A odisseia dos refugiados contada em ilustrações

REFUGEES
Compartilhar

Artistas do Brasil, Peru e da Argentina buscam sensibilizar o mundo sobre o drama que atinge milhões de pessoas

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

Um aeroporto é lugar de conexões, encontros, abraços e sorrisos. Mas é também local de emoções, sonhos e despedidas para pessoas de diversas culturas e nacionalidades. 

E foi por isso que o aeroporto de Quito (no Equador) foi escolhido para sediar a mostra RefugiArte. 

A iniciativa, que percorreu diferentes partes do mundo, busca sensibilizar as pessoas sobre o drama dos refugiados e conta com o apoio da ONU. 

Os artistas que estão tendo seus trabalhos exibidos são da Argentina, do Brasil e Peru. Eles foram encarregados de contar, através de imagens, a odisseia dos refugiados, além de fomentar o respeito a quem atravessa essa situação. 

Segundo a ACNUR, a agência da ONU para os refugiados, “à medida que os conflitos se instalam, se reabrem, persistem e se agravam, 68,5 milhões de pessoas se tornam refugiadas em todo o mundo”.

Na América Latina, o Brasil é um dos países com maior número de pedidos de abrigo.

Clique no botão “Abrir a galeria de fotos” abaixo para conferir algumas das ilustrações que fazem parte da mostra RefugiArte.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.