Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 13 Abril |
São Martinho I
home iconEstilo de vida
line break icon

4 dicas para os pais sobre o exemplo de Maria para quando você se sentir desencorajado

MOTHER MARY AND JESUS

Waitingfortheword | Flickr CC by 2.0

Michael Rennier - publicado em 15/07/18

Aqui estão algumas maneiras pelas quais a reação dela às dificuldades de criar filhos pode encorajar todos os pais

Quando minha esposa me disse que estávamos esperando nosso primeiro filho, senti meu coração dobrar de tamanho. Eu estava exultante. Eu também estava nervoso. Realmente muito nervoso. Isso foi há 12 anos, quando eu havia acabado de me formar na faculdade e havia conseguido meu primeiro emprego. Vivíamos longe de casa e, sinceramente, éramos bastante ingênuos sobre o mundo e o que a maternidade exige. Como a maioria dos pais de primeira viagem, compramos trocador, berço, roupas de bebê, uma banheira, e outras coisas. Aparentemente, não somos os únicos iniciantes que alinharam nosso ninho com itens desnecessários para bebês. Tudo faz parte da experiência. Parcialmente somos vítimas porque, embora ter um bebê seja excitante, também causa uma séria busca da alma. Realmente faz uma pessoa questionar se ela está pronta para a tarefa.

Recentemente, soubemos que estamos esperando nosso sexto filho. Eu estava animado para descobrir. Eu também estava tão nervoso quanto da primeira vez. Nossa paternidade não parece ter estragado demais os outros cinco, o que é bom, mas há novas preocupações sobre uma gravidez e um parto saudáveis, dinheiro para criar mais uma criança e o que o futuro reserva. Cada anúncio de nascimento é alegre – eu não trocaria isso por nada no mundo –, mas também um pouco estressante.

Pode ser difícil falar sobre a ansiedade da paternidade, embora em algum grau todos nós a experimentemos. É correto admitir que a paternidade é desafiadora. Mesmo com a ansiedade de ter uma vida boa, há a frustração cotidiana de sempre lavar a louça, ter de educá-los, o sentimento de culpa de que são ingratos, a falta de sono e de nunca ter um momento a sós. Nossos filhos estão sob nossa asa por um tempo, mas depois eles deixam o ninho e fazem a própria vida deles. Eles fazem escolhas que são difíceis de aceitar e enfrentam dificuldades que gostaríamos que pudéssemos resgatá-los. Como podemos lidar com essas emoções negativas e nos concentrar na alegria de sermos pais?

No dia 09 de abril desse ano foi o dia em que a Igreja celebrou a Anunciação, que é o dia em que a Virgem Maria descobriu que estava grávida. Desde o começo, ela entendeu que sua maternidade seria particularmente difícil, mas ainda assim ela recebeu a notícia com alegria. Aqui estão algumas das maneiras pelas quais a reação dela pode encorajar todos os pais.

Mantenha um coração aberto

Por favor, diga-me que outros pais já passaram por isso, porque não é tão incomum que eu faça uma pergunta à minha filha e seja totalmente ignorado. Oh, ela me ouviu, eu percebo isso… mas não obtive resposta. Ou um dos mais jovens grita pedindo para a mamãe pegar a bola. Eu, que por acaso estou de pé ali, saio para pegar a bola e é quando meu próprio filho, minha própria carne e sangue, me diz que não sou digno de lhe entregar a bola. Só a mamãe pode fazer isso. Este é apenas um exemplo alegre de como as crianças podem ser frustrantes. No dia a dia eu realmente gosto de tê-los por perto, mas com certeza existem seus momentos sombrios. Eles fizeram com que as emoções saíssem de mim, emoções que eu nem sabia que existiam, como pensamentos da qualidade de confissão.

Maria não permaneceu no negativo. Em vez disso, ela olhou para o positivo e viu o futuro com esperança. Quando você está frustrado com seus filhos, lembre-se dessa esperança de coração aberto quando soube que estava esperando. Saborear os bons momentos e lembrar que as frustrações são, muitas vezes, simplesmente dores normais de crescimento.

Lembre-se de que Deus lhe deu esta criança

Eu me preocupo com o fato de não amar meus filhos com perfeição, para que o que eu possa fornecer como pai possa não ser o que eles precisam para se tornarem adultos adequados e bem ajustados. Conheço todas as minhas próprias inadequações, as maneiras pelas quais fui impaciente com elas. Eu sei como eu pulei linhas em livros que eu deveria estar lendo em voz alta ou permiti que meu egoísmo diminuísse minha paternidade.

Maria talvez se sentisse assim, especialmente porque as circunstâncias em torno de sua gravidez eram altamente incomuns. Porém, ela foi informada que Deus amava muito seu filho. De fato, Deus ama todos os nossos filhos com um amor absolutamente perfeito. Mesmo quando nos sentimos fracassados, nossos filhos são profundamente amados.

Sentir a dor do seu filho

Como pai, fico chateado quando meus filhos estão chateados. Quando eles estão preocupados, digamos, com o fato de estarem tendo problemas com a matemática, também me incomodo com isso. Eu odeio vê-los doentes. Eu gostaria de poder de alguma forma tirar toda a dor deles ou consertar todos os problemas, mas não posso.

Maria também não podia mudar a vida de seu filho. Tudo o que ela podia fazer era sofrer junto com ele. Compartilhar a dor do seu filho, mesmo que isso seja tudo o que você pode fazer, é um grande presente.

Rendição total

Criar uma família é um processo que tudo consome, e parece que a paternidade ofusca a identidade pessoal. O que quero dizer com isso é que as crianças não deixam muito tempo para passatempos pessoais e os pais frequentemente desistem de atividades que adoram por seus filhos.

Maria se entregou totalmente a amar seu filho e nunca se arrependeu. O amor é um sacrifício, mas quando nos entregamos totalmente a ele, estamos recebendo em troca o amor como nunca antes havíamos conhecido. A paternidade não diminui quem somos, ela abre as portas para a vida. Não admira que todo novo pai esteja tão animado.

Tags:
FilhosMariaMaternidadePaternidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
PRINCE PHILIP
Cerith Gardiner
11 fatos interessantes sobre o falecido príncipe Philip
2
Jim Caviezel
J-P Mauro
Jim Caviezel fez o que pode ser considerado um dos maiores discur...
3
DIVINE MERCY
Reportagem local
Como obter indulgência plenária no Domingo da Divina Misericórdia...
4
CARDEAL RANIERO CANTALAMESSA
Francisco Vêneto
Desobediência à Igreja dilacera a fraternidade católica, diz preg...
5
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
6
LOVE AND MERCY FILM
Aleteia Brasil
O filme sobre Santa Faustina e a Divina Misericórdia já está disp...
7
Pe. Gabriel Vila Verde
Reportagem local
Ditadores proibiram missas ao longo da história, recorda pe. Gabr...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia