Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconPara Ela
line break icon

Como sobreviver à “infidelidade financeira”

MAN WITH WALLET

Lumina | Stocksy United

Bethanne Patrick - publicado em 15/07/18

Seu cônjuge quebrou as regras do dinheiro? Você pode curar o relacionamento com uma nova abordagem

No passado, havia uma regra: os maridos controlavam o talão de cheques. Nas últimas décadas, isso mudou e agora há novas ideias sobre “regras” monetárias. Muitos casais ganham duas rendas. Alguns juntam seu dinheiro; alguns mantêm isso separado; alguns escolhem fazer um pouco dos dois.

O que não mudou é que ainda existem regras monetárias de um tipo ou de outro. Por exemplo, elas podem envolver parâmetros de orçamento configurados em torno de contas bancárias, grandes compras e montantes de dívida.

Se há regras, bem, algumas serão quebradas, certo? Quando meu marido e eu nos casamos, vivemos com a renda dele por vários meses enquanto eu procurava emprego. Decidimos reunir a maior parte do nosso dinheiro em uma única conta corrente, mantendo economias separadas e contas de aposentadoria. Também concordamos em conversar entre nós antes de fazer qualquer compra acima de US$ 100.

No dia em que meu primeiro pagamento foi depositado, eu estava exultante. Fui ao banco para retirar algum dinheiro – e fiquei sabendo que nossa conta estava quase vazia! Sem que eu soubesse, aquela conta corrente mútua fora drenada pelo meu marido, que usou os recursos para comprar uma TV e aparelho de som. Evidentemente, aqueles meses de vida vivendo apenas com seus salários o levaram a acreditar que uma recompensa estava tudo bem.

Eu estava furiosa. Meu marido havia espezinhado nossas regras monetárias mutuamente acordadas. Imediatamente providenciei para que meu contracheque fosse depositado em um banco diferente, e cada mês tinha um valor especificado colocado em nossa conta conjunta. Demorei alguns anos (e alguns empregos) para confiar nele novamente em relação ao dinheiro.

Um novo termo sobre quebrar regras monetárias: “infidelidade financeira”

Especialistas lhe dirão que brigar por dinheiro pode romper um casamento mais rápido do que qualquer outra coisa. As regras monetárias são importantes e podem manter sua vida financeira no caminho certo. Mas o que você faz se um cônjuge “quebra” essas regras? Naqueles tempos antigos, quando os homens ganhavam todo o dinheiro, as mulheres eram retratadas na cultura popular como gastadoras tontas, sempre gastando dinheiro em chapéus e vestidos. Hoje em dia, as mulheres também trazem o pão para dentro casa, e descobriram que ser bobo, frívolo – ou traiçoeiro – sobre dinheiro não é limitado por gênero.

Hoje, muitos especialistas identificam o que meu marido fez como “infidelidade financeira”. Em 2016, o National Endowment for Financial Education informou que 42% dos americanos que responderam a uma pesquisa admitiram mentir para seus parceiros sobre suas finanças.

A TV e o aparelho de som que meu marido comprou não eram apenas para uso dele; os itens foram para melhorar a nossa vida juntos. Na maioria das vezes, o dinheiro gasto quando as regras são quebradas, ou o que foi comprado, não é o problema, mas o segredo sobre isso. O ressentimento do cônjuge e a falta de confiança podem gerar mais comunicação prejudicial. “Mentiras geram mentiras”, como nossas avós já diziam.

Estou longe de ser a única mulher que sofreu uma mentira sobre dinheiro de seu marido, e minha experiência é benigna comparada a outras mulheres. Jenny, uma publicitária em Duluth, Minnesota, relata que, sem dizer a ela, seu agora ex-marido tirou dinheiro de sua conta para comprar uma motocicleta. Bernadette, de Westchester, diz que descobriu a traição de seu marido com as contas do hotel em seu cartão de crédito – uma dupla infidelidade. E Jeanine, uma negociante de antiguidades em Saratoga, Nova York, tinha um cônjuge cujos gastos estavam tão fora de controle que, ele além de usar seus próprios cartões de crédito, usava os dela. (Estou usando apenas nomes para proteger a privacidade delas).

A comunicação é fundamental, mas o aconselhamento profissional pode ajudar

Especialistas financeiros e de relacionamento dizem que o divórcio não precisa ser o resultado do mau comportamento do cônjuge com o dinheiro – mesmo que seja um comportamento extremamente ruim. “Para os casados, evitar erros de dinheiro é tudo referente à comunicação”, diz Joshua Brein da Brein Wealth Management, em Bellevue, Washington. “Eu vi muitos casais que estão na mesma página sobre muitos assuntos pessoais, mas têm opiniões e hábitos muito diferentes quando se trata de dinheiro e gastos”.

Brein diz que a falta de comunicação sobre o dinheiro pode levar a conflitos reais se ficar fora de controle. Então, o que deve acontecer se as regras monetárias forem quebradas? Um marido deve mostrar a sua esposa que ele realmente aprendeu uma lição, diz Brein. “Acabar com esse mau hábito antes que piore. Eu sempre digo, trate seu casamento como um relacionamento, mas trate seu dinheiro como se você fosse um negócio com dois donos”.

Jessica Markham, advogada de direito da família na área de Washington, DC, diz que está se tornando mais comum para os casais negociarem um “acordo pós-nupcial”, no qual cada parte descreve responsabilidades financeiras, obrigações e acordos. “Esse tipo de acordo por escrito pode garantir que ambas as partes sejam abertas e honestas e possam evitar disputas futuras”, diz Markham. “Se houve uma violação grave da confiança, esse tipo de acordo também pode reafirmar a intenção de cada parte de permanecer no casamento e divulgar totalmente todas as suas atividades financeiras no futuro”.

Perdão permite que você comece de novo e avance

Enquanto todos – casais casados, casais divorciados e especialistas – concordam que estabelecer expectativas claras e comunicação desde o início é a melhor prática, todos nós sabemos que as coisas podem dar errado em qualquer fase do casamento. Como no meu caso, as razões nem sempre são perversas. Os maridos podem quebrar a regra do dinheiro por causa de um entusiasmo excessivamente otimista (como no nosso caso), ou porque querem dar um prazer à esposa, ou porque simplesmente cometem um erro (por exemplo, um homem tenta fazer um investimento e não escolhe o fundo certo). Assim como faríamos com a maioria dos erros, precisamos perdoar e seguir em frente.

A melhor coisa a se concentrar é manter as linhas de comunicação abertas. Se seu marido infringir uma regra de dinheiro, fale com ele sobre isso o mais rápido possível e com a maior calma possível. Se a regra que ele quebra não tem nada a ver com infidelidade, vício ou abuso, pergunte como você pode ajudá-lo a traçar um novo curso. No entanto, se o seu comportamento revelar um problema mais profundo, procure ajuda profissional, seja um conselheiro de confiança ou um especialista recomendado.

Tags:
CasamentoEducação FinanceiraRelacionamentoTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia