Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Maconha não faz mal? Falsas crenças sobre as drogas

KNOW YOURSELF
Michal Moravec - Shutterstock
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

Efeitos e consequências do consumo de narcóticos

Algumas das falsas crenças podem ser encontradas, por exemplo, na cannabis (maconha). Muitas pessoas pensam que a maconha é a droga menos nociva de todas; outros acreditam que é menos prejudicial do que o tabaco. Nenhuma das duas afirmações é verdade.

Os efeitos do consumo de maconha podem ser tão graves quanto os de qualquer outra droga. Além disso, ultimamente há muita discussão sobre possibilidades terapêuticas da maconha; mas, considerando que ainda está sendo pesquisado, devemos esperar por resultados sólidos.

Outra crença popular que não é verdade é que os usuários de drogas são principalmente pessoas muito jovens e/ou pessoas com baixo poder aquisitivo. Nenhum dos dois é verdade; há usuários de drogas não tão jovens nem com tão baixo poder aquisitivo. Por isso, é possível afirmar que o consumo de drogas tem consequências sociais, familiares e pessoais.

Consequências sociais do uso de drogas

  • Isolamento: o  vício em substâncias acaba dominando as pessoas e elas só vivem para esse vício, o que torna difícil para elas manter relações sociais e de amizade. Além disso, em muitas ocasiões, esse vício leva essas pessoas a enganar e/ou roubar para conseguir drogas. Em geral, elas acabam roubando de pessoas ao seu redor, o que torna as relações ainda mais difíceis. Além disso; uma pessoa sob o efeito de drogas pode se envolver em conflitos e até alguns crimes com certa facilidade.
  • Problemas trabalhistas: no aspecto trabalhista, é claro que um usuário de drogas terá um baixo desempenho no trabalho ou nos estudos, já que terá problemas de concentração. O habitual é que é o vício que exige toda ou grande parte de sua atenção e energia.
  • Problemas econômicos: o consumo de drogas costuma ser bastante caro; assim, o viciado geralmente tem problemas econômicos que o levam a roubar e a ter os problemas sociais mencionados acima.

Consequências para a saúde do uso de drogas

  • Efeitos fisiológicos: esses efeitos passam pela famosa síndrome de abstinência; quando depois de um longo período de consumo, o corpo deixa de receber essa substância. Existe uma importante deterioração do sistema nervoso central, alterações no ritmo cardíaco, como taquicardias, convulsões etc.
  • Efeitos psicológicos: se as consequências físicas são muito graves porque afetam o sistema nervoso central, e este é o motor de quase tudo, as consequências psicológicas não são menos importantes. Entre elas podemos citar algumas como: alucinações, depressão e ideias paranoicas. Na verdade, pode-se desenvolver um tipo de esquizofrenia devido ao uso de substâncias, e a esquizofrenia é uma doença irreversível. Você também pode sofrer de ansiedade e ataques de pânico. As drogas também podem afetar a memória, a concentração e a aprendizagem.

Efeitos das drogas mais populares

  • Em particular, o uso da maconha reduz a capacidade de realizar qualquer atividade que requer coordenação e concentração, como, por exemplo, dirigir, estudar e até mesmo praticar esportes. Afeta a memória e produz reflexão lenta, ansiedade, ataques de pânico e despersonalização, ou seja, a sensação de que você não é você. Chega ao cérebro muito rapidamente, então os efeitos são quase imediatos e duram cerca de duas ou três horas.
  • A cocaína também tem efeitos muito rápidos porque leva poucos minutos para chegar ao cérebro. Produz euforia, uso excessivo de palavras ao falar, aceleração mental, hiperatividade e aumenta a sociabilidade. Por outro lado, quando se deixa de consumir após um período prolongado, produz sonolência, irritabilidade, depressão e inércia e/ou desinteresse. Ou seja, o oposto do que causou o seu consumo, com o que incita a voltar a consumir para voltar a ter essa euforia de antes. A cocaína pode causar psicose com delírios paranoicos.

Em conclusão, as drogas nem sempre causam a morte física, mas podem destruir gradualmente cada parte da vida dos viciados.

O consumo de drogas torna-se uma grande doença que progressivamente vai atrapalhando a vontade e a vida dos indivíduos com todas as implicações sociais, familiares e relacionais que isso implica.

Por isso devemos ser categóricos e claros sobre esta questão, com um alto e claro Não às drogas!

Pense positivamente e na realização da sua vida buscando estímulos que sejam saudáveis ​​e duradouros e que te encham de orgulho pelo que você faz todos os dias para você e para os outros.

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições