Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Kovačić, da Croácia, dedica medalha da Copa a Santo Antônio de Pádua e Lisboa

Mateo Kovacic
Mateo Kovačić - Twitter (Fair Use)
Compartilhar

O jovem jogador de 24 anos já tem histórico de testemunhos de fé católica nas redes sociais

Mateo Kovačić tem 24 anos, é jogador profissional de futebol, atua no meio campo, joga pelo Real Madrid, defende a seleção da Croácia, é vice-campeão do mundo e não tem nenhum receio de testemunhar abertamente ao mundo a sua fé católica.

Medalha para Kovačić e para Santo Antônio

O jogador croata dedicou a medalha de prata nesta Copa de 2018 a Santo Antônio de Pádua e Lisboa, padroeiro da sua paróquia em Sesvete, cidade onde reside a sua família. Ao receber o prêmio, o jogador estava “enrolado” numa bandeira com a imagem do santo e da igreja, onde foi coroinha e conheceu a esposa, Isabel.

Kovačić ainda postou nas redes sociais uma foto com essa mesma bandeira no vestuário do estádio Lujniki, de Moscou. No Instagram, a imagem ultrapassa 300 mil comentários.

Mateo Kovačić bandeira
Mateo Kovačić - Twitter

Testemunhos de fé católica

Após a vitória na semifinal contra a Inglaterra, Kovačić havia postado uma foto da bandeira do seu país com um Cristo e uma imagem de Nossa Senhora, acrescentando uma frase em croata:

“Obrigado, meu Deus”

Mateo Kovacic escudo
Mateo Kovačić - Instagram

Na Semana Santa do ano passado, tinha sido a vez de uma imagem da cruz com uma coroa de espinhos e o texto:

“E Ele mesmo carregou os nossos pecados em seu corpo na cruz. Que todos tenham uma Páscoa abençoada”.

Mateo Kovacic Cruz
Mateo Kovačić - Instagram

Kovačić também testemunha o seu hábito de oração:

“Eu rezo antes de todos os jogos. Me dá força e inspiração para jogar e me ajuda a saber que tudo vai dar certo. Como qualquer pessoa normal, eu tenho as minhas feridas e fraquezas, e a oração e a fé me ajudam a superá-las”.

Infância marcada pela guerra e pela fé

Os pais de Mateo Kovačić tiveram que fugir da sua cidade, Kotor Varos, por causa da guerra dos Bálcãs e do colapso da antiga Iugoslávia, uma ditadura socialista que tentou subjugar 6 repúblicas durante décadas sob um governo centralizado e impositivo, mas que acabou ruindo ao mesmo tempo em que desabava o regime comunista soviético no Leste da Europa.

Em 1991, a família Kovačić se refugiou em Linz, na Áustria, onde Mateo nasceu em 6 de maio de 1994, mês de Nossa Senhora.

A família voltou para a Croácia em 2007 e passou a residir em Sesvete, cidade cuja igreja de Santo Antônio de Pádua foi construída em 1991. As cerca de 900 famílias católicas que havia inicialmente nessa paróquia são hoje mais de 2.300. Do seu seio, têm brotado várias vocações ao sacerdócio.