Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como encontrar oportunidades na sua ansiedade

WOMAN,MASS,CANDLES
Compartilhar

Quando sua pressão sanguínea começa a aumentar, veja como usá-la para ajudar a si mesmo

Outro dia, estava me preparando para fazer algumas leituras em uma missa durante um retiro. Eu podia sentir meu coração batendo. Após tantas vezes que eu já li e falei na frente das pessoas, você pensaria que a ansiedade já teria desaparecido. Mas eu aprendi que, às vezes, esse não é o caso – e eu sei que não estou sozinho.

Embora alguns de nós gostemos do sentimento de estar nervoso, existem algumas oportunidades ocultas para aproveitar quando a pressão arterial começa a aumentar.

Para começar, qualquer ansiedade que experimentamos nos permite fazer uma espécie de “exame de consciência” – um questionamento interno sobre se o que fazemos é algo em que realmente em que devemos nos envolver ou não. Algumas coisas podem parecer óbvias – embora mesmo situações óbvias possam exigir uma pequena reflexão – porque a ação iminente corresponde a uma virtude ou a um vício. O nervosismo antes de enviar um e-mail indevidamente crítico, por exemplo, ou assistir a um vídeo pornográfico indica uma ação a ser evitada.

Sem a ansiedade, talvez não tenhamos um sinal claramente discernível de que estamos indo no caminho errado. E, como o que aconteceria se não tivéssemos uma reação ao esbarrar numa superfície quente, poderíamos ficar gravemente queimados. Outras ações podem não ser tão claras, porém, a ansiedade oferece uma oportunidade para avaliar a circunstância tanto quanto necessário.

No entanto, mesmo que a ansiedade preceda uma ação que é claramente boa, ou simplesmente neutra, a segunda oportunidade que ela oferece é nos ajudar a esclarecer e preparar a mente e o corpo para a tarefa que vem à frente.

Sentado lá me preparando para ler na missa, encontrei-me fazendo algumas respirações profundas e me lembrando de que o medo antecipatório é geralmente o pior e, uma vez que eu inicio a tarefa, é quase sempre melhor.

Mas, às vezes, acho que a ansiedade pode ser um mecanismo que nos capacita para preparar mais para futuras tarefas à frente, e a vida que nos pedem para liderar. Por exemplo, se eu tiver uma apresentação, e nos dias que me preparo para isso estou cheio de todo tipo de medo de que tudo dará errado, talvez minha ansiedade esteja sugerindo que eu deveria fazer mais para me preparar. Então, uma preocupação agora pode ser um lembrete para mais tarde.

Se aprofundarmos, parece que a ansiedade pode ser um indicativo sobre o nosso ego, e o fato de estarmos muito concentrados em nós mesmos e em nossa aparência ao invés da tarefa em questão. Eu percebi que, meses antes, quando eu estava lendo, eu também comecei a sentir a ansiedade crescendo. Era como se o Senhor estivesse dizendo que eu estava muito focado na minha entrega e não nas palavras eternas que eu estava abençoado para ler.

Sempre que isso acontece, isso só serve para diminuir os dons experienciais que eu poderia receber. É como ir a uma festa enorme e perder toda alegria porque você está muito preocupado com o julgamento sobre como você está vestindo e o que você diz.

Há ainda um detalhe final sobre a ansiedade. Não importa como ela nos guia ou o que nos ensina, às vezes ela simplesmente vem. E eu só tenho que aceitar que este é o caso, não importa o que eu tente fazer para calar o mal-estar. Como a maioria das pessoas, eu adoraria sempre me sentir calmo quando eu fico na frente dos outros, mas a realidade é que a ansiedade que sinto pode ter um propósito misterioso que eu nunca venha a entender completamente. Seja para aumentar a minha dependência de Deus (e não de mim mesmo), aumentar a minha gratidão pelas oportunidades recebidas ou produzir em mim uma sensação de humildade ou empatia que pode ser fundamental para a Sua missão na minha vida – eu talvez nunca saiba. Talvez seja porque estou procurando respostas simplórias em um mundo complexo projetado por um Criador infinito que excede em muito a minha capacidade de entender.

Por enquanto, acho que a chave é saber quando agir, quando aceitar e quando me alegrar que meu coração ainda está bombeando e meu sistema nervoso ainda está disparando de uma forma que me lembra que estou vivo.