Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Fundadora do grupo Femen se suicida em Paris

© THOMAS SAMSON / AFP
Compartilhar

Oksana Chatchko, cofundadora e ex-membro do grupo feminista Femen, suicidou-se em seu apartamento em Paris, aos 31 anos – disse por telefone à AFP nesta terça-feira (24) a líder da organização, Inna Chevtchenko.

“Oksana foi encontrada ontem, em Paris, em seu apartamento. Ela se suicidou”, afirmou Inna.

Pela manhã, Anna Goutsol, outra cofundadora do movimento, confirmou o óbito em sua página no Facebook, sem dar detalhes sobre a causa de sua morte.

“A mais corajosa (…) Oksana Chatchko nos deixou. Com seus amigos e sua família, estamos em luto, e esperamos a versão oficial da Polícia. Até o momento, o que sabemos é que (…) o corpo de Oksana foi encontrado em seu apartamento em Paris. Segundo seus amigos, ela deixou uma carta de suicídio”, escreveu.

Com outras três militantes, Oksana Chatchko fundou em abril de 2008, em Kiev, na Ucrânia, esse movimento feminista que se tornou conhecido por suas ações com os seios nus.

Exilada na França desde 2013, a jovem deixou a organização e continuava seu trabalho como pintora.

(AFP)

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.