Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O incrível domingo em que a Eucaristia visita solenemente os idosos e doentes

Domingo Quasimodo Chile
Arquidiocese de Santiago do Chile
Compartilhar

Cantado em gregoriano e mostrando cenas do Domingo Quasímodo no Chile, este vídeo é em si mesmo uma oração a Jesus na Eucaristia

O domingo seguinte ao Domingo de Páscoa é tradicionalmente chamado de Pascoela (“pequena Páscoa”) ou Quasímodo (em latim, “quasi modo” significa “quase como”, ou seja, “quase como o domingo de Páscoa”). “Quasi modo” são também as duas primeiras palavras do hino do introito desse dia festivo.

Esses dois nomes, Pascoela e Quasímodo, simbolizam o prolongamento do próprio Domingo de Páscoa, que, sendo o dia da Ressurreição de Cristo, é a festa mais solene e mais importante de todo o calendário litúrgico do cristianismo, tão grandiosa e tão incomensuravelmente importante que um só dia é insuficiente para celebrá-la.

Além desses dois nomes, há um terceiro que também se costumava aplicar a esse dia: “Domingo In Albis” (pronuncia-se “álbis”), ou seja, “domingo de branco”, em referência à túnica dos catecúmenos prestes a serem batizados.

Está bem clara a relevância desse domingo, não?

Pois há países em que essa data continua solenemente revestida de imenso significado espiritual para boa parte da população, diferentemente de outros lugares em que essa tradição foi sendo lamentavelmente deixada de lado.

É o caso do Chile, onde, no Domingo de Quasímodo, se leva com grande solenidade e reverência a Sagrada Comunhão aos doentes e idosos que não puderam comungar durante as celebrações da Semana Santa.

O vídeo que compartilhamos agora, produzido pela Fundación Canto Católico, apresenta imagens desse belíssimo domingo no Chile.

Enquanto contemplamos essas cenas de profunda devoção eucarística, ouvimos uma versão do hino “Adoro Te devote” (“Adoro-Vos devotamente”), um dos mais célebres de todo o riquíssimo repertório gregoriano, composto por ninguém menos que S. Tomás de Aquino, Doutor da Igreja, e dedicado a Nosso Senhor Jesus Cristo presente e vivo na Santíssima Eucaristia.

O vídeo é em si mesmo uma oração. Maravilhe-se: