Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Você realmente sabe descansar?

HAMMOCK,SUMMER,RELAX
Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

Fazer nada não é descansar...

O Papa Francisco Francisco perguntou certa vez: “Sei descansar recebendo o amor, a gratidão e todo o carinho que me dá o povo fiel a Deus? Ou, depois do trabalho pastoral, busco descansos mais refinados, não os dos pobres, mas os que o mundo do consumo oferece?” 

Às vezes, vejo que eu não sei descansar direito. Busco a paz no mundo cheio de pressas. No consumo que satisfaz as minhas ânsias. Nas redes sociais, no mundo das notícias, nas evasões e compensações. 

Sei que o descanso verdadeiro não consiste em fazer nada. Lembro-e do padre José Kentenich: “Pensem sobre suas férias. O que vocês fazem neste tempo? Naturalmente, queremos descansar. Se não fizerem nada, serão muitas as forças que se perderão”. 

Fazer nada não é descansar. O descanso verdadeiro é fazer coisas diferentes das habituais. É mudar o que eu vejo. Percorrer outros caminhos. É deixar em um lado do meu caminho o cansaço guardado como um peso. 

Descansar é fazer aquilo que enche a minha alma de vida, de esperança. É renovar o olhar. Ler o que me dá paz. Estar com as pessoas que preenchem o meu coração. Apenas estar. Não fazer muito. 

E o que dizer sobre o que São Francisco pensava sobre o descanso? Leia este relato biográfico da época: 

“Uma vez, Francisco chegou cansado a uma fonte de águas cristalinas e se inclinou para olhar durante longos instantes aquelas águas claras. Depois, disse alegremente ao seu amigo Frei Leão: 

-Frei Leão, ovelhinha de Deus, o que achas que vi nas águas claras da fonte? 

– A Lua, que se reflete lá dentro, respondeu seu amigo.

– Não, irmão, não vi a Lua, mas o rosto de nossa irmã Clara, cheio de tanta alegria santa que minhas tristezas desapareceram…’”

Contemplar as pessoas que eu amo e os que fazem parte da minha história me cura. Quando estou com eles, a tristeza some. A alma se acalma.

Gostaria de, em minha temporada de descanso, estar com aqueles que amo. Valorizar o tempo ao lado deles. Sem fazer nada especial. Ou fazendo as coisas diferentes das que eu faço durante o ano. 

É tudo o que eu preciso durante o tempo que tenho para descansar. Não importa que seja pouco. O importante é como aproveito estes momentos. 

Quero deixar todas as minhas tristezas e frustrações nas mãos de Deus. Quero que elas desapareceram, e que minha alma se encha de alegria.

Jesus é quem conduz os meus passos. Quem me espera no final do dia, para que eu descanse em seu colo. Porque estou cansado e agoniado. Nele, eu realmente descanso. Vejo seu rosto alegre refletido no lago. Ele sorri e diz que me ama. Que eu não tenha medo. Que todo o meu esforço vale a pena. Que a vida é longa e que eu preciso descansar. 

 

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições