Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Seu trabalho está desgastando você? Um guia da Síndrome de Burnout no local de trabalho

Por FGC
Compartilhar

O estresse no local de trabalho e a síndrome de burnout, embora não sejam a mesma coisa, possuem muitas das mesmas causas

Vejamos algumas das causas que podem levar à Síndrome de Burnout (esgotamento no trabalho), especialmente quando estão presentes continuamente durante longos períodos de tempo:

Posições de trabalho relacionadas ao lidar com o público ou com clientes

As pessoas que têm cargos onde elas têm contato constante com clientes estão, consequentemente, expostas a um grande número de queixas, demandas e solicitações. Isso pode criar altos níveis de estresse para esses trabalhadores e, no longo prazo, pode acabar afetando seu comportamento. Na maioria dos casos, os clientes que estão insatisfeitos ou descontentes com o serviço ou o produto que receberam não são devidamente agradáveis, e isso pode acabar afetando o comportamento do trabalhador.

Assédio no local de trabalho

Ser assediado por colegas de trabalho ou superiores no local de trabalho também pode favorecer a aparência dessa síndrome. O assédio no local de trabalho, ou o maltrato, consiste, principalmente, em abuso psicológico da vítima para destruir sua autoestima, muitas vezes com o objetivo de fazer a vítima sair do trabalho por sua própria vontade.

Um alto nível de responsabilidade

Alguns cargos exigem um alto nível de atenção e concentração na tarefa em questão. O menor erro pode ter consequências desastrosas. Um exemplo é o trabalho do pessoal da área médica (médicos, enfermeiros, técnicos médicos etc.), que muitas vezes têm a vida do paciente em suas mãos. Profissionais de profissões como essas são submetidos a altos níveis de estresse e, consequentemente, são mais suscetíveis a sofrer da Síndrome de Burnout.

Dias ou turnos de trabalho prolongados

Outra das causas de burnout é um período de trabalho excessivamente longo e contínuo. Empregos em que os funcionários devem permanecer em seu posto por 10, 12 ou mesmo 16 horas podem aumentar drasticamente a possibilidade de sofrer dessa síndrome.

Trabalhos muito monótonos

Pode parecer paradoxal, mas as posições de trabalho chatas, repetitivas ou desmotivantes também podem causar Síndrome de Burnout. Quando os trabalhadores não acham nada motivador sobre o que fazem, causa frustração e estresse. Ninguém gosta de gastar centenas de horas por mês realizando uma atividade que não as motiva e com a qual não se sentem confortáveis.

O estresse no local de trabalho e a Síndrome de Burnout possuem muitas das mesmas causas. Os fatores aqui apresentados podem ser úteis para identificar as causas do estresse no local de trabalho, possibilitando a intervenção preventiva antes que o estresse se torne uma Síndrome de Burnout.

Boletim
Receba Aleteia todo dia