Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Catedral de Sal de Zipaquirá: “um encontro com Deus na terra”

SALT
Compartilhar

Conheça o único templo católico do mundo construído em uma rocha salina

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

Um lugar que provoca as mais diversas sensações: recolhimento, admiração, reverência, paz interior e, principalmente, gratidão. 

A catedral de sal fica no centro da Colômbia. É preciso visitá-la para entender bem por que uma obra construída nas profundezas da terra é considerada uma joia arquitetônica da modernidade.

A história da Catedral de Sal de Zipaquirá está ligada à vida dos povos indígenas que, muito antes da chegada dos conquistadores espanhóis, usavam o sal extraído das minas da região na alimentação e exploravam-no comercialmente. Anos depois, como contou à Aleteia o gerente da Catedral de Sal, Raúl Alfonso Galeano Martínez, essas minas foram exploradas artesanalmente e, devido à devoção cristã dos mineiros – uma capela foi construída no local. Depois, começaram os projetos de construção da catedral. 

Desde o dia de sua inauguração, em 15 de agosto de 1954, a primeira igreja foi considerada como uma obra “monumental e indescritível, que só pode ter sido inspirada pelo poder de Deus”. 

Os números provam isso: uma escavação a 80 metros de profundidade, debaixo de uma montanha de 800 metros quadrados, seis colunas salinas de suporte, quatro naves de 120 metros de largura e 22 de altura e uma área de 5.500 metros quadrados, onde cabem 8.000 pessoas. Nos lugares de destaque foram colocadas imagens de Nossa Senhora do Rosário de Guasá, a padroeira do lugar.

Entretanto, problemas estruturais gerados pela exploração industrial da mina fecharam a catedral em 1992. Foi solicitada a construção de outro templo, que não afetasse a produção das minas e garantisse a plena segurança dos visitantes.  

Das 44 propostas examinadas, foi escolhido o projeto do arquiteto colombiano Roswell Garavito Pearl, que retomou figuras da igreja velha e incluiu outros elementos arquitetônicos e religiosos, que deram um ar mais majestoso ao templo. 

Esta segunda catedral, talhada a 180 metros sob a terra e inaugurada em 1995 tem 8.550 metros quadrados de extensão. Um dos lugares mais curiosos é a Via-sacra, um corredor de 386 metros com 14 momentos que lembram a paixão e morte de Jesus.   

As três fascinantes naves de 80 metros cada evocam o nascimento, a vida, morte e Ressurreição de Cristo, embora seja na parte central que a luz ilumina a cruz talhada na maior rocha do mundo. Trata-se de um escultura de que pode ser admirada de diferentes ângulos. 

Viaje pelas fotos abaixo e conheça um pouquinho deste lugar de beleza extraordinária.

Tags:
turismo