Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Começa a campanha das eleições mais incertas do Brasil

VOTE ELECTION
Compartilhar

A campanha para as eleições mais incertas da história recente do Brasil começou oficialmente nesta quinta-feira (16) com os 13 candidatos à Presidência, entre eles Lula, preso em Curitiba, registrados para pedir votos nas ruas e pela Internet.

O PT, que na véspera transformou o registro da candidatura de Lula no TSE, em Brasília, em um ato multitudinário com vistas às eleições de 7 de outubro, iniciou o dia com uma manifestação que reuniu pouco mais de uma centena de participantes em frente ao Teatro Municipal de São Paulo.

Ciro Gomes, do PDT, foi um dos primeiros a ir a campo, com um ato de rua na zona norte do Rio, no qual prometeu “salvar o Brasil”.

O ex-banqueiro Henrique Meirelles, do MDB, o partido do impopular presidente Michel Temer, divulgou nas redes sociais seu “Pacto pela Confiança”, programa com o qual promete reconduzir o Brasil ao caminho do crescimento.

Também usando as redes, a ambientalista Marina Silva (Rede Sustentabilidade) publicou um vídeo no qual conclama os brasileiros a “fazer a mudança” e visitou um centro de saúde em São Paulo.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, participou hoje de um encontro de mulheres na capital paulista.

Os candidatos ao pleito deste ano, que além do presidente elegerá os 27 governadores e renovará a Câmara dos Deputados (513 assentos) e dois terços do Senado (54 assentos de um total de 81), terão até 6 de outubro, véspera do primeiro turno, para fazer comícios e distribuir material gráfico nas ruas e pela Internet.

Complementam esta primeira etapa o ciclo de debates televisivos, iniciados na semana passada, e o período de propaganda gratuita por rádio e TV, que começará em 31 de agosto.

(AFP)