Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Como se certificar de que você está se comunicando com amor

COUPLE COFFEE
Ivanko80 - Shutterstock
Compartilhar

Falar é a chave para qualquer relacionamento, mas é como você faz isso que faz toda a diferença

A coisa mais importante em um relacionamento é que sempre há amor para compartilhar e comunicar. Trata-se de reconhecer nossos sentimentos, questões, medos e ansiedades com quem amamos, sabendo que todo o nosso interior está seguro com ele ou ela.

Falamos tanto sobre a comunicação dos casais como se fosse a solução, a única coisa necessária. Bem, é e não é. Deixe-me explicar.

Há muitos casais que vão à terapia para obter ajuda ou para aprender a melhorar sua comunicação, mas o tempo passa e acabam separados ou divorciados.

Então, o que aconteceu? A comunicação não corrigiu tudo? Não importa quantas técnicas aprendamos, se não tivermos o amor como conteúdo da nossa comunicação, teremos dificuldade em melhorar nossa relação. Daí a importância de manter a luz do amor acesa em todos os momentos – mesmo que seja apenas uma pequena faísca!

Sim, o amor é o fundamento de cada relacionamento, e a comunicação é a melhor maneira de nutrir e fortalecer esse amor.

Para que esta comunicação realmente funcione, isso precisa acontecer em um ambiente em que ambos estejam abertos ao diálogo. Temos que ser sinceros, humildes e nos sentir seguros, sem medo de ser criticado ou julgado. Ou seja, precisamos confiar que estamos seguros um com o outro.

Trata-se de ter a certeza de que não estamos em perigo quando nos expressamos, porque só queremos melhorar um para o outro. Trata-se de abrir a alma e ser vulnerável ao outro tal como somos. Esta é uma das maiores manifestações de amor que você pode dar um ao outro como um casal.

A comunicação é uma arte

Então, se a comunicação é um dos principais ingredientes do amor, por que isso é tão difícil? Porque é uma arte e nós temos que saber como fazê-la. Porque traz muitas coisas em jogo, incluindo o ego. Porque não temos certeza de que estamos nos comunicando bem. Ou seja, nós apenas escutamos para defender nosso ponto de vista, o que sempre causa problemas.

Ou podemos ouvir para responder, que é uma atitude melhor que nos ajuda a alcançar acordos. Este é precisamente um dos piores problemas de comunicação: não escutamos para entender, alcançar a reconciliação ou um compromisso justo; ao invés disso, ouvimos para responder, para nos defendermos, muitas vezes, sem saber do que exatamente, mas aí estamos em uma atitude defensiva.

Lembremos que é preciso duas pessoas para criar um problema. Não importa o quanto possamos sentir que a outra pessoa é 99% responsável pelo problema, é importante reconhecer que contribuímos para a discussão de alguma maneira, mesmo que fosse de maneira muito pequena.

Culpar o outro, apontar o dedo… esta é uma das causas mais comuns de conflito que pode levar a grandes discussões e brigas, porque na sua base é uma forma de atacar a outra pessoa.

Portanto, uma regra básica de comunicação, não apenas como um casal, mas em geral, é nunca culpar, mas falar sempre em primeira pessoa e nos responsabilizar pela parte que cabe a nós.

É muito diferente dizer: “Você me humilhou e me fez sentir mal” versus “Com sua atitude, eu me senti humilhada e mal, porque me lembrou quando era menina e meu pai costumava ferir meus sentimentos”.

Para continuar crescendo em amor através da nossa comunhão, também precisamos saber como expressar nossos sentimentos com palavras e ações, mas nunca com gritos.

Ou seja, se percebemos que temos um temperamento irritado, temos que esfriar a cabeça antes de falar, porque corremos o risco de desencadear uma onda de raiva na outra pessoa, transformando uma conversa em um campo de batalha completo.

Então, quando o conflito surge, precisamos respirar profundamente – inspirar e expirar profundamente – e não nos deixar levar por nossos sentimentos, mas por nossa razão, e acima de tudo, pelo amor.

Como Madre Teresa costumava dizer: “Quando eu não sei o que fazer, eu sempre pergunto ao Amor. O Amor nunca cometeu um erro”.