Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

O que todos com ansiedade precisam saber sobre seus 5 sentidos

WOMAN ANXIETY

Makler0008 - Shutterstock

Sophia Swinford - publicado em 19/08/18

Esta desordem pode realmente afetar a maneira como você processa o mundo

Os transtornos de ansiedade são os distúrbios mentais mais comuns, que afetam 18,1% da população adulta, de acordo com a Associação de Ansiedade e Depressão da América.

Embora todos experimentem algum nível de ansiedade em sua vida, estudos mostram que as pessoas diagnosticadas com transtorno de ansiedade podem realmente perceber o mundo de forma diferente. Aqui está o que você precisa saber:

Pesquisadores do Weizmann Institute of Science em Israel realizaram um experimento para ver como as pessoas com ansiedade interpretam a informação sensorial. Os voluntários ouviram três sons: um representando a perda de dinheiro, outro o ganho de dinheiro e outro som representando nenhuma mudança. Mais tarde, eles ouviram 15 sons e foram questionados se o som era novo ou não.

O que eles descobriram foi que os participantes com ansiedade eram menos capazes de distinguir entre sons previamente ouvidos e novos. Isso também estava relacionado às respostas na amígdala, uma área do cérebro associada ao medo e à ansiedade. A percepção sensorial das pessoas com ansiedade estava desencadeando uma resposta emocional, mesmo com um estímulo neutro, porque eles eram menos capazes de distinguir os dois.

Se você vive com ansiedade, você pode estar familiarizado com a sensação de que seu cérebro está seriamente tentando fazer mais do que é preciso quando se trata de mantê-lo seguro, fazendo você sentir medo de qualquer coisa. A realidade é que ele realmente está tentando fazer mais do que é preciso, porque está lutando para distinguir novos estímulos dos antigos.

Não podemos controlar como nossos cérebros processam as coisas, mas espero que uma maior compreensão do cérebro irá motivar os pesquisadores a melhorar os tratamentos para aqueles que vivem com esses distúrbios.

Tags:
CiênciaDepressãoSaúde
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia