Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Você está ciente das formas silenciosas que seu marido usa para dizer “eu te amo”?

BREAKFAST,I LOVE YOU
Stocksy
Compartilhar

À medida que os casais envelhecem eles dizem “eu te amo” com menos frequência, mas nem sempre é porque o amor enfraqueceu

Nem todos dizem “eu te amo” o tempo todo em um relacionamento – e mesmo que o façam, isso pode começar a parecer tão superficial como “Saúde!” depois de um espirro (uma frase dita com boas intenções, mas muitas vezes mais por cordialidade).

De acordo com um estudo feito na Inglaterra, o hábito de dizer “eu te amo” diminui dramaticamente ao longo dos anos. Aqueles em relacionamentos de dois a cinco anos são os que mais verbalizam seus sentimentos – mais da metade deles diz “eu te amo” todos os dias aos seus parceiros. Mas isso despenca para 33% quando se olha para relacionamentos com mais de 10 anos e a proporção diminui ainda mais (apenas 18%) quando os relacionamentos com mais de 50 anos são examinados.

Mas, ao invés de me desesperar, porque depois de mais de 30 anos de casamento esta pesquisa indica que eu irei ouvir menos “eu te amo”, decidi dar uma olhada nas interações diárias que eu tenho com meu marido. E fiquei aliviada ao descobrir que há muitas maneiras secretas pelas quais meu marido expressa seu amor sem usar uma única palavra. Quando eu comecei a listá-las na minha cabeça, acabei com uma dúzia de pequenas coisas que ele faz – mesmo isso não parecendo amor para outras pessoas – que significam tanto para mim quanto as três pequenas palavras:

  1. Ele carrega minha bagagem sem eu precisar pedir.
  2. Ele me deixa segurar o guarda-chuva que estamos compartilhando, mesmo sabendo que a pessoa que segura o guarda-chuva é a única que realmente fica seca.
  3. Ele coloca meu celular para carregar porque ele sempre quer me encontrar. Frequentemente eu esqueço meu celular em bancadas e mesas de café, e quando eu dou falta, percebo que ele já resgatou o celular.
  4. Mesmo que ele faça exercícios todos os dias para se manter saudável, ele não aponta meus quilos extras ou diz: “Você realmente acha que deveria?” quando eu vou comer outro cookie.
  5. Ele sempre encontra um assento vazio na Missa de Natal superlotada. Ele prefere ficar de pé e eu prefiro acreditar nisso.
  6. Ele sai do carro para colocar gasolina nos dias mais frios, mesmo que eu seja a motorista.
  7. Ele ri de todas as minhas piadas.
  8. Ele me deixa aquecer meus pés sob os dele (meus pés parecem cubos de gelo).
  9. Ele come os doces mordidos e deixados de lado por mim (doces que eu testei para ver quais tinham caramelo dentro e, portanto, valiam a pena comer inteiro).
  10. Ele grava o The Voice para mim, mesmo que odeie esses tipos de programas de TV.
  11. Ele concorda – sem se queixar – em dirigir por duas horas para levar minha mãe para almoçar em seu aniversário, mesmo que seu time de futebol esteja jogando.

Com certeza, à medida que envelhecemos juntos, pode ser verdade que dizemos “eu te amo” com menos frequência, mas não acho que seja porque nosso amor ou apreciação um pelo outro esteja desaparecendo.

Na verdade, o meu pequeno estudo me provou o contrário: quando acumulamos os aniversários, tornamo-nos ainda mais seguros no conhecimento do nosso amor diário, de modo que, enquanto essas três pequenas palavras são sempre boas de ser ouvidas (e tenho certeza de que não faria mal dizer-lhes com mais frequência), não precisamos dizê-las em voz alta apenas para nos tranquilizar.