Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

4 frases retumbantes de Santa Teresa de Calcutá pela vida e contra o aborto

MOTHER THERESA
Compartilhar

E ela testemunhou com as suas obras, não apenas com as palavras, que a cultura da vida é sempre melhor que a cultura do descarte

A Santa Madre Teresa de Calcutá foi uma ferrenha defensora do verdadeiro direito humano mais básico de todos: a vida. E a sua trajetória real no meio dos mais miseráveis dos miseráveis da Índia e do mundo todo deixam claro que ela não ficou só nas palavras bonitas, mas as praticou de modo heroico.

Ainda assim, as suas palavras retumbam com força e clareza quando se trata de afirmar e reafirmar que aborto é assassinato e que a cultura da vida é sempre melhor que a cultura do descarte.

Aqui vão 4 dessas suas afirmações:

1) “Um país que aceita o aborto não está ensinando os seus cidadãos a amarem, mas a usarem a violência para obter o que querem. É por isso que o maior destruidor do amor e da paz é o aborto”.

2) “Por isso é que o aborto é um pecado tão grave: não somente matamos a vida, mas nos colocamos acima de Deus; os homens decidem quem deve viver e quem deve morrer”.

3) “Eu sinto que o maior destruidor da paz hoje é o aborto, porque é uma guerra contra a criança; um assassinato direto da criança inocente – assassinato cometido pela própria mãe. E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até o seu próprio filho, como podemos dizer para as outras pessoas não matarem umas às outras?

4) “O aborto pode ser combatido com a adoção. Quem não quiser as crianças que vão nascer, que as dê para mim. Eu não rejeitarei nem sequer uma delas. Eu encontrarei pais para elas. Ninguém tem o direito de matar um ser humano que vai nascer: nem o pai, nem a mãe, nem o Estado, nem o médico. Ninguém. Nunca, jamais, em nenhum caso. Se todo o dinheiro que se gasta para matar fosse gasto em fazer as pessoas viverem, todos os seres humanos vivos e os que vêm ao mundo viveriam muito bem e muito felizes. Um país que permite o aborto é um país muito pobre, porque tem medo de uma criança e o medo é sempre uma grande pobreza”.

© DR
"Qual é o meu pensamento? Eu vejo Jesus em cada ser humano. Eu digo para mim mesma: este é Jesus com fome, eu tenho que alimentá-lo. Este é Jesus doente. Este tem lepra ou gangrena; eu tenho que lavá-lo e cuidar dele. Eu sirvo porque eu amo Jesus"