Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Um testemunho sobre a verdadeira devoção a Maria

HEART
Public domain
Compartilhar

Se você sente o desejo da verdadeira devoção à Virgem Maria, não tenha dúvidas

Hoje resolvi escrever sobre Maria, Mãe de Jesus e minha Mãe, para demonstrar o grande amor que sinto por Ela através das minhas palavras, e para que o meu testemunho possa atingir mais corações dispostos a amá-la também.

Desde pequena eu já me sentia atraída por Maria. Porém, mesmo me sentindo atraída por Ela e por sua presença, eu não rezava o santo terço todos os dias.

Quando fiquei maior, por volta dos meus 23 anos, eu tomei a melhor decisão de minha vida: a decisão de me consagrar por inteira a Ela.

Essa decisão só veio após muitas batalhas e decepções durante a minha vida, apesar da pouca idade. Foi exatamente no momento em que eu não tinha, não sentia mais nada e em que me encontrava num grande vazio, que voltei o meu olhar para Maria, e percebi que eu poderia ter tudo. Tudo em uma pessoa. Tudo Nela.
Para que eu pudesse me aproximar ainda mais dela, senti a necessidade de me consagrar a Ela.

Para que minha consagração fosse possível, eu tive de ler o Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria e realizar os exercícios espirituais estipulados por ele todos os dias. Foi justamente durante os exercícios espirituais e a cada minuto que eu dedicava para a minha consagração, que conquistei a minha intimidade com Ela.

Quando conquistei minha intimidade com Ela, pude perceber que eu não estava mais sozinha, e que eu era sim muito, mas muito amada por Ela.

Passaram-se meses, e finalmente chegou o grande dia. O dia da minha Consagração a Nossa Senhora! Foi através dos acontecimentos neste dia que pude perceber desde já sua fidelidade e sua presença constante em minha vida.

Começou com o fato de que a minha consagração iria acontecer de forma singela, sem muitas pessoas. No final, aconteceu exatamente o contrário, li a minha carta e realizei meu juramento a Ela na frente de toda a comunidade após a missa, a pedido do Padre que estava lá naquele dia.

Percebi que no meu primeiro dia como consagrada, Maria, com seu infinito amor, já me usou como instrumento para a contemplação da Verdadeira Devoção a Ela.

Confesso a você que está lendo esse texto, que desde então, eu não sou a mesma pessoa. Não sou a mesma pessoa, pelo fato de que Maria agora, vive em mim da forma mais plena.

Percebi após a consagração e a verdadeira devoção à Virgem Maria, que eu ainda tenho sim minhas batalhas do dia-a-dia. A diferença é que eu não luto mais sozinha.

Tenho uma advogada fiel que me defende e combate o mal por mim, todos os dias.
E cá entre nós, não há caminho melhor para um encontro com Jesus, senão pela Sua própria Mãe.

Se você sente o desejo da verdadeira devoção à Virgem Maria, não tenha dúvidas.

Sua fé será recompensada e você perceberá mais facilmente e com mais frequência, que você tem uma Mãe que te ama com amor infinito.

Para terminar, desejo que você nunca se esqueça disso: Maria é fiel e foi Ela que deu o seu “sim”, para a minha e para a sua salvação. Foi através da sua dor, e de uma espada que transpassou a sua alma, que nós fomos curados.