Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Uma carta ao Papa Francisco

POPE FRANCIS
Antoine Mekary | ALETEIA | I.Media
Compartilhar

"Deve ser difícil ser Papa com tudo o que está acontecendo no mundo…"

Querido Papa Francisco, 

Escrevo direto do Panamá. O senhor é o segundo Papa a quem escrevo. Nós costumamos trocar mensagens com familiares e amigos. Mas escrever para um Papa é outra coisa. 

Temos lido o que está acontecendo em nossa Santa Mãe Igreja. Alguns de seus filhos agiram mal e todos estão sofrendo. É assustador o que eles fizeram. Pobres vítimas… E, como uma mancha de azeite, o  dano se espalha entre os fiéis, porque esses escândalos fazem com que muitos se esqueçam dos bons e santos sacerdotes que estão oferecendo suas vidas por amor a Cristo e à humanidade. 

Queria falar sobre mim, bom Papa Francisco… Tenho 34 anos de casamento. Minha esposa se chama Vida – assim como a vida – e temos quatro filhas. Todas as tardes nós nos sentamos um pouco para conversar. Tomamos um cafezinho juntos, com torradas, manteiga e marmelada. E todas as vezes que estou tomando café, ela me repete a mesma coisa (e eu ouço atentamente): 

– Há três frase do Papa Francisco que me encantam: “Nada de drama”, “Meus antepassados vêm de um povoado na Itália onde todos caminham devagar, mas sabem aonde estão indo” e “Coloquem a Pátria em seus ombros”. 

Essa é a Vida. Ela é dependente do Papa e de suas palavras. E enfatiza isso para mim sempre. Toda vez que acontece alguma coisa e vou me queixar, ela sempre repete: 

– Como disse o Papa Francisco, nada de drama. 

Eu venho de uma família de hebreus (por parte de pai) e católica por parte de mãe. Cresci nas duas culturas. Sou católico por convicção e pela grande amizade que fiz com o bom Jesus sacramentado. Amizade que temos desde que eu era criança. 

Deve ser difícil ser Papa com tudo o que está acontecendo no mundo. Mas o senhor não está sozinho. Muitas pessoas rezam pelo senhor, sabendo que o senhor também ora por nós. 

Nós o amamos muito. E o senhor deve saber disso.  

Neste tempos marcados pela ansiedade, as palavras da Virgem Santíssima me confortam: “Ao final, meu Imaculado Coração triunfará”. 

Deus o abençoe. E um forte abraço. 

___

P.S. Esperamos o senhor na JMJ no Panamá.