Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Outubro |
Santos Apóstolos Simão e Judas Tadeu 
Aleteia logo
home iconPara Ela
line break icon

Como é um relacionamento abusivo?

Famifi - publicado em 05/09/18

Vídeo curtinho mostra exatamente como um relacionamento abusivo se desenvolve

Muitas pessoas estão em relacionamentos abusivos sem nem perceber. Abuso emocional muitas vezes não é detectado facilmente. Existem algumas formas de ser abusivo em um relacionamento, entre elas estão os abusos físicos, emocionais e sexuais.

“Diferente do abuso físico e sexual, há uma sutileza no abuso emocional”, diz Lisa Ferentz, uma funcionária licenciada e educadora especializada em trauma, ao HuffingtonPost. “É bem mais confuso para as vítimas, porque tipicamente envolve atitudes que podem ser vistas como ‘atenciosas.'”

No início do vídeo pode-se ver que o abusador parece ser bastante romântico e gentil. E é exatamente isso que eles fazem no começo do relacionamento. A educadora, Ferentz, diz que essa é a parte do “grooming process” (processo de preparação, em tradução livre).

“Fazendo assim, eles conseguem ganhar a confiança de suas vítimas, que as fazem então vulneráveis para um abusivo subsequente”, explica Ferentz.

Abuso emocional é uma forma de tentar controlar o outro, mas nem toda discussão de casal é um abuso. Tente diferenciar as coisas. O abusador usa das emoções para conseguir o que ele quer no relacionamento.

O abusador normalmente distorce a realidade, querendo fazer com que a vítima tenha uma percepção errada de como são as coisas. A psicoterapeuta Carol A. Lambert explicou ao Huffington Post que abusadores normalmente dizem coisas como: “Você não está lembrando corretamente”, “Eu nunca disse isso” ou “Eu nunca fiz isso.”

“Eles podem fazer com que pareça que você não esteja pensando corretamente ou que você está vendo as coisas da forma errada, sendo que você não está. Porque essas atitudes podem trazer a autodúvida, você é mais capaz de acreditar nas distorções do seu parceiro. Com o tempo, a autodúvida faz com que você perca confiança na sua própria percepção e julgamento, fazendo com que você fique mais vulnerável ainda”, explica.

De acordo com a terapeuta, Andrea Matthews, ao Psychology Today, estes são alguns outros sinais do abuso emocional:

  1. Críticas constantes ou tentativas de manipular e controlar
  2. Tirar sarro e colocar a culpa com sarcasmo hostil ou insultos verbais
  3. Fazer brincadeiras para diminuir o parceiro
  4. Abuso verbal e apelidos maldosos
  5. Privar o outro de carinho
  6. Punições e ameaças de punições
  7. Recusar ter uma comunicação com o parceiro
  8. Isolar o parceiro do convívio familiar e de amigos
  9. Querer saber onde e com quem o parceiro está o tempo todo
  10. A vítima sente que está pisando em ovos para não irritar o abusador

Segundo a terapeuta Matthews, o abuso emocional segue um padrão. Assim que a vítima percebe que está sofrendo abuso emocional e começa a pensar em deixá-lo, o abusador de repente se tornará romântico e pedirá perdão. O abusador fará de tudo para reconquistá-la. Ele será o namorado ou marido perfeito para assim ganhar a confiança dela novamente e fazer com que o abuso que ela tinha percebido antes, se torne falso. Mas assim que ela volta a confiar e acreditar nele, ele volta para os mesmos padrões abusivos. Lembrando que o abusador pode ser tanto o homem quanto a mulher da relação.

Não confunda amor com abuso

O vídeo mostra um rapaz cheio de si e bastante egocêntrico, mas até certo ponto, ele não estava maltratando sua nova namorada. Ele era atencioso, conseguiu bichinhos de pelúcia para ela, era romântico ao mandar mensagens carinhosas pela manhã e trazia flores.

Ele começa então a mostrar traços de um relacionamento abusivo, não deixando ela pegar a flor do florista, começando a controlar as roupas que ela veste, a afastando de amigos e sendo ciumento. No final, é possível vê-la se afundando em insultos e infelicidade. A mensagem do vídeo é clara: não confunda amor com abuso.

Se não conseguir visualizar o vídeo, clique aqui.




Leia também:
Mulheres: despertem antes que seja tarde

(Via Famifi)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
BENEDICT XVI
Marzena Wilkanowicz-Devoud
A arte de morrer bem, segundo Bento XVI
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia